Acusado de matar torcedor do Goiás a tiros é absolvido por júri popular em Goiânia

O torcedor do Vila Nova Marcos Henrique Rodrigues Oliveira foi absolvido por júri popular nesta quarta-feira (25) pela morte de Matheus Capuzo Lorenzo Martins, em uma rua de Goiânia, há dois anos. Segundo as investigações policiais, o réu atirou contra a vítima, que torcia para o Goiás, após discussão em bar ao final da transmissão do jogo entre entre os times rivais.

G1 não conseguiu identificar o advogado do réu para pedir um posicionamento sobre o caso até a última atualização desta reportagem. Procurados, o Goiás Esporte Clube e o Vila Nova informaram que não vão se pronunciar sobre o crime.

A reportagem pediu nota à Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, às 16h30, para saber se Marcos Henrique continua preso ou foi solto após a absolvição e aguarda retorno.

Quatro pessoas que estavam com Marcos Henrique Rodrigues Oliveira no momento do crime também foram absolvidos pela morte do torcedor.

Marcos Henrique foi preso em outubro de 2019, momento em que confessou o crime à Polícia Civil, e alegou estar sob forte influência dos colegas e de muitas emoções conturbadas.

Acusações

 

O crime aconteceu em 25 de agosto de 2018 no cruzamento entre as avenidas Perimetral e Goiás Norte, em Goiânia. De acordo com os registros da denúncia, a vítima e quatro amigos, torcedores esmeraldinos, estavam a pé e tinham acabado de sair do bar onde haviam assistido a um jogo entre Goiás e Vila Nova quando foram abordados por um grupo de torcedores da equipe rival.

Consta nos autos que um dos apoiadores do Vila Nova gritou, de dentro do carro, para o grupo: “Olha lá os mochés”. Também de acordo com a denúncia, os torcedores do Vila Nova começaram a perseguir os esmeraldinos e, quando os alcançaram, começaram a brigar.

Também conforme registrado pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), as investigações apontaram que o réu pegou a arma que levava consigo e atirou algumas vezes contra a vítima, tendo acertado ainda um carro que passava pelo local.

Na denúncia consta que a vítima seria levada a uma unidade de saúde, mas que não resistiu e morreu no local antes de poder ser transportada.

Forças policiais se uniram e conseguiram prender o réu e outros suspeitos de participar da briga no dia do jogo.

Fonte: G1 Goiás

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*