Saúde afirma que Brasil passa por “pequeno aumento” de casos de Covid-19

Em entrevista coletiva na noite desta sexta-feira (27/11), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou que a negligência da população quanto às medidas de proteção contra a Covid-19 pode explicar, em parte, um “pequeno aumento” nos casos da infecção que o país está experimentando.

“Acontece, em particular, no Sul e Sudeste. Não temos observado aumento na taxa de mortalidade”, explica. A pasta reforçou a necessidade de as pessoas procurarem um médico quando surgirem os primeiros sintomas.

Segundo o secretário, o sistema de informações do ministério será estabilizado na próxima semana. Depois de um ataque hacker, o fornecimento das informações sobre casos e óbitos da Covid-19 foi afetado e ainda não está normalizado.

Questionado sobre as festas de final de ano e a possibilidade de uma alta ainda maior dos casos por conta das celebrações, Franco afirmou que o poder executivo não vai indicar medidas de isolamento, como feito em outros países.

“São as recomendações que já fizemos e enfatizamos: adotar medidas de segurança, evitar aglomerações, usar máscara, higienizar mãos e superfícies e manter uma distância de segurança. Todos esses cuidados evitam a disseminação”, explica.

O secretário de ciência e tecnologia da pasta, Helio Angotti Neto, diz que a distância segura é de um ou dois metros — a população deve manter o espaço entre outras pessoas para se proteger da infecção. “Não quer dizer isolamento social, lockdown, isolamento horizontal. Isolamos, sim, por questão sanitária, quem está doente. Mas não temos evidência para afirmar com segurança que um isolamento radical seja eficiente”, diz.

Vacinas

O secretário-executivo afirmou ainda que o plano para vacinação só será finalizado e divulgado quando forem definidas as imunizações a serem adquiridas pelo Brasil. Franco garante que a pasta está em contato próximo com os laboratórios e fornecedores para acompanhar o desenvolvimento das vacinas.

 

 

Fonte: Metrópoles

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*