Segundo a Polícia Civil, chave do carro do professor Fabiano estava na ignição.

O professor, de 35 anos, que foi encontrado morto, na manhã de domingo (6) em uma estrada vicinal de Formosa, no Entorno do Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil (PC), o corpo de Fabiano Rabêlo Mendonça estava dentro do carro de sua propriedade e com várias marcas de perfurações, provavelmente causadas por uma faca. Até o momento, não se sabe a motivação do crime e ninguém foi preso.

Ainda de acordo com a PC, a chave do carro estava na ignição. Fabiano foi velado na tarde do último domingo (6) e o corpo foi enterrado na manhã desta segunda-feira (7) no cemitério Cruz das Almas.

Fabiano era professor, ex-dirigente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Formosa (Sinprefor) e ex-presidente do Conselho Municipal de Educação. “[…] é uma pessoa incrível que conquistou o seu espaço com muito esforço. Em nome do SINPREFOR, externamos o nosso pesar a todos os familiares, amigos e os companheiros da educação”, diz a publicação.

 

Homenagens

Fabiano também fazia mestrado em Direito no Centro Universiátio IESB, em Brasília. Por meio de nota, a instituição destacou que o aluno era “ um pessoa amável, admirável, querida por todos, além de notável pesquisador.” Além disso, caracterizou Fabiano como “empenhado ativista pela educação. Era um modelo de alegria e profissionalismo a todos que tiveram o prazer de conviver com ele. Estendemos aos familiares, amigos e alunos de Fabiano o nosso apoio, enquanto aguardamos mais informações sobre o ocorrido”, afirma em nota.

O vice-reitor o IESB, Luiz Cláudio, lamentou a morte do docente. “Esse é um momento de profunda dor para toda a comunidade do IESB. O Fabiano deixou amigos, colegas e admiradores, foi uma pessoa profundamente dedicada à educação e comprometida com o próximo. Queremos deixar nosso abraço para familiares, amigos e alunos e esperar que todos consigam superar esse momento difícil.”

Any Ávila, coordenadora do curso de Direito, também se manifestou sobre o colega de profissão. “A memória de Fabiano ficará indelevelmente viva em nossas mentes como aluno e mestre exemplar, esforçado, intenso, determinado, cheio de vida e profundamente interessado no aprimoramento de nossa sociedade por meio da educação: dizia que passou a compreender a educação como um processo histórico e social, que se preocupa com a constituição do homem como sujeito participativo de seu processo de desenvolvimento! Em sua Dissertação de Mestrado, finalizou propugnando por uma convivência humana de respeito ao próximo! Lamentamos de todo coração não podermos mais usufruir do seu convívio e de seu sorriso aberto, franco e repleto de esperanças por um mundo mais justo! Que Deus possa confortar os corações de seus Familiares e amigos!”.

Por Mais Goiás.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*