Covid-19: Pazuello diz que cabe ao Ministério da Saúde planejar vacinação no país

Depois de encontro com governadores, em que trocou farpas com João Doria (PSDB-SP), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, na tarde desta terça-feira (8/12), que o país tem contratos de aquisição para o fornecimento de mais de 300 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, mas os acertos só serão finalizados quando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conceder o registro dos medicamentos. Sem citar o nome de nenhum gestor, disse também que cabe à pasta planejar a imunização.

“O brasileiro precisa de uma vacina eficaz, segura, e compete ao Ministério da Saúde realizar o planejamento e a vacinação em todo o país. Não podemos dividir o Brasil neste momento tão difícil”, afirmou Pazuello.

De acordo com ele, são 100 milhões de doses da vacina de Oxford a serem produzidas pela Fiocruz no primeiro semestre e, a partir do acesso ao insumo farmacológico e com a transferência da tecnologia, mais 160 milhões de unidades serão fabricadas no segundo semestre.

Além disso, outros 42 milhões de imunizantes virão do consórcio internacional Covax Facility, ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS), e mais 70 milhões foram “garantidas”, conforme o ministro, com a Pfizer.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*