Em carta ao STF, Abrasco diz que plano de vacinação é parcial e equivocado

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) enviou, nesta terça-feira (15/12), uma carta ao ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, em que critica a postura do governo federal com relação à vacinação contra o coronavírus. Segundo eles, as medidas tomadas até agora são “imparciais e equivocadas”.

A declaração foi enviada após o Ministério da Saúde incluir nomes de especialistas que teriam auxiliado o governo a desenvolver o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, recentemente enviado ao STF. Os especialistas afirmam, contudo, que não participaram efetivamente da elaboração do documento.

Na carta, a Abrasco diz que, do ponto de vista técnico-científico, a associação “não considera o que foi anunciado pelo Ministério da Saúde como um verdadeiro e efetivo plano para contenção da pandemia mediante vacinação de abrangência nacional”. Segundo os especialistas, o plano governamental “apenas enumera medidas parciais e, em alguns casos, equivocadas, em resposta à crescente demanda da sociedade.”

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*