PRF combate a embriaguez ao volante nas rodovias federais que cortam o DF* _Somente neste sábado, 14 pessoas foram presas em flagrante por dirigir sob influência de álcool_

Desde a criação do Código de Trânsito Brasileiro, as punições para quem insiste em dirigir sob influência de álcool ficam cada vez mais severas. E o rigor tem uma explicação plausível: salvar vidas!

Hoje a tolerância para ingestão de bebida alcoólica no Brasil é zero. Isso porque, desde a primeira dose, como uma lata de cerveja, por exemplo, os reflexos já são alterados. Antes mesmo de a pessoa aparentar embriaguez, a primeira dose já causa fotossensibilidade. O risco de se envolver em acidente vai aumentando exponencialmente a cada dose. Há perda do juízo crítico, mudança de comportamento, além da perda da coordenação motora e dos reflexos.

O país soma ao ano cerca de 40 mil óbitos decorrentes de acidentes de trânsito. Milhares de pessoas ficam gravemente sequelados. Os números são de guerra. A mudança de comportamento dos condutores precisa acontecer com urgência.

E, para contribuir com essa mudança, a Polícia Rodoviária Federal efetuou uma Operação de combate à embriaguez nas rodovias federais que cortam o DF neste sábado (19). O objetivo da Operação foi tirar de circulação os condutores que estivessem sob influência de álcool para, assim, evitar a ocorrência de tragédias.

O protocolo é oferecer o teste do etilômetro a todos os condutores que forem abordados. Os protocolos de prevenção ao COVID-19 foram adotados pelos policiais rodoviários federais. Os policiais estavam com máscaras de proteção. Os bocais dos etilômetros são descartáveis. Para a proteção do policial, os testes foram efetuados com luvas de procedimentos e os bocais utilizados foram descartados em local próprio.

Ao total, 14 condutores foram presos por dirigirem embriagados durante a Operação. A PRF lavrou 31 multas por dirigir sob influência de álcool e 29 multas por se recusar ao teste do etilômetro.

O maior valor de teste realizado foi 1,35mg de álcool por litro de ar alveolar, mais de quatro vezes o índice que configura crime. O condutor não era habilitado e o veículo estava em condições precárias de uso. O flagrante aconteceu durante a tarde na BR 040, em Luziânia/GO.

Na BR 020, em Formosa/GO, um outro condutor fugiu das viaturas policiais e só parou após colidir em um muro. O teste dele acusou o valor de 1,06mg de álcool por litro de ar alveolar. Além do mais, o condutor também era inabilitado.

Na BR 040, em Santa Maria/DF, um outro condutor tentou fugir da fiscalização em marcha ré, colocando diversas pessoas em risco. Quando os policiais o abordaram, viram uma criança de quatro anos no banco traseiro. A criança estava muito assustada. O condutor apresentava sinais e sintomas de embriaguez. Ele se recusou a chamar alguém da família para buscar o filho. O conselho tutelar precisou ser acionado. Por fim, a criança foi entregue em segurança aos avós paternos e o motorista foi preso em flagrante por embriaguez.

Mais importante do que evitar a multa é preservar vidas. Cada motorista deve entender a sua responsabilidade no trânsito e evitar atitudes que possam trazer riscos de acidentes.

Fonte:PRF

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*