Turquia diz que CoronaVac tem 91,25% de eficácia contra o novo coronavírus CoronaVac é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, que tem parceria com o Instituto Butantan. Na quarta-feira (23), São Paulo adiou a divulgação dos dados de eficácia alegando um pedido da farmacêutica.

Vacina CoronaVac — Foto: Divulgação

A Turquia divulgou nesta quinta-feira (24) que a vacina CoronaVac teve eficácia de 91,25% contra o novo coronavírus. Os pesquisadores turcos divulgaram ainda que não houve efeitos colaterais significativos entre os voluntários, de acordo com a agência de notícias Reuters.

CoronaVac: vacina contra a Covid-19 ainda não teve eficácia divulgada no Brasil; veja o que ainda falta saber
Eficácia da vacina e mais 7 tópicos: entenda os conceitos em jogo
A CoronaVac é desenvolvida pela chinesa Sinovac, que tem acordo com o governo de São Paulo. O Instituto Butantan coordena os testes no Brasil e já trabalha na produção do imunizante a partir de matéria prima recebida da China. Em nota divulgada após o anúncio da Turquia, o Butantan disse “que não comenta informações relativas a contratos da Sinovac com outros países”.

Na quarta-feira, o governo paulista tinha a previsão de anunciar a eficácia da vacina, mas a divulgação foi adiada a pedido da fabricante chinesa. Nesta quinta, o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse que a eficácia medida nos testes no Brasil é “bem superior” ao mínimo de 50% recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entretanto, os percentuais obtidos no Brasil são diferentes dos verificados em outros países onde ela também é testada (China, Turquia e Indonésia). “(A Sinovac) quer entender por que tivemos um resultado, e, em outros países, outro”, disse Jean Gorinchteyn.

Resultados na Turquia
De acordo com a Reuters, os pesquisadores turcos disseram que é “provável que a taxa aumente com base em dados de testes em estágio avançado”.

Os pesquisadores, que integram o conselho científico do governo, afirmaram que nenhum sintoma importante foi detectado durante os testes da CoronaVac na Turquia, exceto por uma pessoa que teve reação alérgica. No país, os testes envolvem 7.371 voluntários.

A Turquia comprou 50 milhões de doses da CoronaVac em 11 de dezembro, mas o embarque foi adiado. O ministro da Saúde, Fahrettin Koca, disse que as vacinas chegarão à Turquia na segunda-feira (28), acrescentando que o país irá vacinar cerca de 9 milhões de pessoas do primeiro grupo, começando pelos profissionais de saúde.

Por G1

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*