Turismo conta com feriados prolongados para se recuperar em 2021

Embora ainda se tenham muitas incertezas quanto ao ano de 2021, o setor de Turismo enxerga um cenário otimista. No ano que vem, serão 11 feriados nacionais ao todo. Destes, seis serão prolongados.

Segundo a coordenadora do curso de Gestão de Turismo do Centro Universitário Internacional Uninter, Grazielle Ueno Maccoppi, apesar das incertezas acerca da pandemia, o setor de turismo “estima uma ótima movimentação durante os feriados de 2021”.

Para a especialista, viagens mais curtas, para lugares próximos, serão tendência nos próximos meses. ‘‘Nesta expectativa, estimamos que os destinos próximos aos grandes polos sejam os mais procurados, atendendo a um raio aproximado de até 300 quilômetros’’, afirma.

O turismo, de acordo com a coordenadora, terá a retomada das atividades gradualmente, iniciando pelos destinos com fluxo moderado. Para Grazielle, viagens para locais mais distantes serão estabelecidos com o passar dos meses e conforme o controle da pandemia aumentar.

A especialista destacou também que a interrupção das viagens de longa duração ao redor do mundo fez com que o setor buscasse alternativas para lidar com a crise. ‘‘Pode se afirmar que o setor se adaptou e gerou oferta incentivando a descoberta de destinos pouco conhecidos, fomentando o turismo regional e valorizando as pequenas propriedades. Os turistas se motivaram a conhecer novos lugares, e isso foi muito positivo’’, afirma.

Turismo em Goiás

De acordo com dados do boletim especial da Goiás Turismo, entre janeiro e outubro de 2020, o governo de Goiás arrecadou R$ 73 milhões com taxações sobre as atividades turísticas no Estado. No entanto, no mesmo período do ano anterior, a arrecadação goiana foi de R$ 125 milhões, o que representa uma queda de 42% nos lucros do setor.

O levantamento da agência estadual aponta que os meses mais críticos em relação à arrecadação em 2020 foram nos meses de abril, maio e junho. Entretanto, setembro e outubro tiveram resultados positivos, de acordo com a Goiás Turismo, que afirma: “A retomada da atividade turística é uma realidade embora a pandemia ainda esteja em curso. Uma vez que as medidas de isolamento social foram sendo flexibilizas, as pessoas começaram consumir novamente esses serviços”.

A região turística mais afetada no Estado de Goiás foi a de Águas e Cavernas do Cerrado, com uma redução de 65% em sua arrecadação, em relação a 2019. Já o destino que menos sofreu com a pandemia foi a dos Lagos do Paranaíba, com uma queda de 16% em arrecadações.

 

Fonte: Jornal Opção
print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*