Enfermeira goiana que trabalha em UTI de hospital na Irlanda é vacinada contra a Covid-19: ‘Esperança de novo ano melhor’

Marcelle Blaser, de 37 anos, acompanha casos mais graves da doença. Ela conta que se sente privilegiada por receber a imunização.

No último dia de 2020, a enfermeira goiana Marcelle Blaser, de 37 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em Dublin, na Irlanda, onde mora há quase 4 anos. Natural de Goiânia, Marcelle trabalha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Saint James Hospital, o maior do país.

Por trabalhar na linha de frente no combate ao coronavírus e com casos mais graves da doença, a enfermeira foi uma das primeiras a ser imunizadas no hospital público universitário, onde a vacinação começou na quinta-feira (31). Para ela, a oportunidade de ser vacinada foi um presente de fim de ano.

“Me sinto realmente muito privilegiada e feliz, principalmente porque estamos aqui literalmente dando a vida. Terminar o ano vacinada traz a esperança de um novo ano melhor”, afirma.

 

Marcelle recebeu a primeira dose da vacina da Pfizer/BioNTech. A próxima aplicação do imunizante será no 21 deste mês.

Desde quinta-feira, a Irlanda vive um novo lockdown após números recordes de casos da doença. Só nesta sexta-feira (1º), o país, que tem menos de 5 milhões de habitantes, já confirmou mais de 1,7 mil novos casos e 11 mortes pela doença.

Atualmente, apenas os serviços essenciais podem funcionar, como hospitais, farmácias e mercados. Além disso, os moradores só podem sair em um raio de até 5 km de suas casas. Essa já é considerada a terceira onda da pandemia na Irlanda. A vacinação no país teve início do dia 29 de dezembro.

Enfermeira goiana Marcelle Blaser na Irlanda — Foto: Marcelle Blaser/Arquivo pessoal

Enfermeira goiana Marcelle Blaser na Irlanda — Foto: Marcelle Blaser/Arquivo pessoal

Angústia e esperança

 

Marcelle conta que viveu dias angustiantes em junho de 2020. A mãe dela, que mora em Goiânia, foi diagnosticada com Covid-19 e teve 25% dos pulmões comprometidos.

“Enquanto ela doente aí, eu aqui trabalhando na UTI de Covid. Foi a pior época para mim aqui, porque eu não pude fazer muito. Ela ia no hospital quase todo dia com sintomas respiratórios, mas ainda bem não precisou internar, conseguiu se recuperar em casa”, conta.

A enfermeira não vê a família há 1 ano. Os pais dela planejavam visita-la na Irlanda em 2020, mas tiveram que desistir dos planos por causa da pandemia. No entanto, Marcelle tem esperança que isso seja possível nos próximos meses, por causa da vacina.

“A vacina foi um presente, porque apesar de não dar para estar com os parentes, estou começando o ano da melhor maneira possível, com esperança de dias melhores”, diz.

 

Enfermeira goiana Marcelle Blaser na Irlanda  — Foto: Marcelle Blaser/Arquivo pessoal

Enfermeira goiana Marcelle Blaser na Irlanda — Foto: Marcelle Blaser/Arquivo pessoal

Rotina da profissão

 

Marcelle tem um perfil nas redes sociais onde compartilha o dia a dia de sua profissão na Irlanda. Após tomar a primeira dose da vacina, ela fez uma publicação contando do momento que definiu como “histórico”.

“Foto de depois de 4 plantões seguidos: cansada, porém imunizada! Para mim, essa vacina hoje significa esperança que melhores dias virão”, escreveu.

 

Em uma série de vídeos, a enfermeira comentou sobre a vacinação e suas expectativas. “Apesar de ser um fim de ano difícil para todo mundo, os casos de Covid estão só aumentando, mas tem agora a esperança da vacina”, disse em um vídeo.

Enfermeira goiana que trabalha na Irlanda posta rotina da profissão nas redes sociais — Foto: Reprodução/Instagram

Fonte: G1 GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*