Polícia prende homem e apreende menor suspeitos de matar jornalista a pauladas em Abadia de Goiás

Corpo de Eduardo Ramos Jordão, 77, foi encontrado na chácara onde ele morava. Segundo delegado, adolescente de 17 anos confessou ter dado os golpes na vítima para roubá-la. Corporação ainda apura como homem participou do homicídio.

Um homem 35 anos foi preso e um adolescente, de 17, apreendido, suspeitos de participação na morte do jornalista Eduardo Ramos Jordão, de 77 anos, no fim do ano passado, em Abadia de Goiás, Região Metropolitana de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi assassinada a pauladas na chácara onde morava. A principal linha de investigação é de latrocínio – que é o roubo com resultado morte.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados, mas conforme a investigação, eram conhecidos da vítima. De acordo com o delegado Arthur Fleury, responsável pelo caso, o menor, apreendido em Abadia de Goiás, confessou ter executado a vítima para roubá-la.

“O menor confessa o ato infracional com riqueza de detalhes, citando que quando a vítima se negou a passar a senha do cartão foi golpeada com um bastão em sua cabeça até a morte”, afirmou.

Já o homem, preso em Aparecida de Goiânia, também na Região Metropolitana, conforme Fleury, negou as acusações. Porém, a polícia encontrou com ele alguns objetos pessoais da vítima. A real participação dele no homicídio ainda é investigada.

Morte

 

Eduardo foi morto na noite do último dia 28 de dezembro. A polícia informou que a casa foi revirada e que alguns bens dele, além do carro, tinham sido levados, como um som e uma quantia em dinheiro.

O veículo foi encontrado dois dias depois, abandonado no Jardim Itaipu, em Goiânia, a cerca de 8 km da chácara onde a vítima foi morta.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*