Brasília produzirá vacina russa Sputinik V a partir de sexta-feira (15/1)

A farmacêutica União Química está na etapa final de transferência de tecnologia. A empresa é parceira do Fundo Russo de Investimento Direto

vacina covid

A vacina contra o coronavírus Sputinik V começa a ser fabricada em laboratório no Distrito Federal a partir da sexta-feira (15/1). O imunizante será produzido pela farmacêutica brasileira União Química.

A previsão e chegar à produção de 8 milhões de doses por mês ainda no primeiro semestre de 2021. A União Química é uma das parceiras do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para produção da vacina Sputnik V no Brasil.

De acordo com o diretor de negócios internacionais da empresa, Rogério Rosso, a empresa está na etapa final de transferência de tecnologia.

Uma equipe da União Química embarca nesta segunda-feira (11/1) para a Rússia a fim de tratar do assunto. “Os insumos, células e meios de cultura já estão na fábrica, e a previsão é realmente iniciar a produção na próxima sexta-feira”, afirmou.

Em âmbito nacional, a União Química ainda aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar os testes da fase 3 do imunizante.

Protocolo

A União Química, em parceria com o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia, protocolou na Anvisa, em 29 de dezembro, o pedido formal para submissão do Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM).

O documento é relativo à fase de testes clínicos e é uma das exigências para um posterior registro oficial da vacina Sputnik V contra a Covid-19 no Brasil.

Fonte:Metrópoles

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*