Prefeitura de Caldas Novas se reunirá com MP para tentar evitar fechamento do comércio

Caldas Novas e Rio Quente estão em situação de calamidade, com ocupação de 100% de leitos de UTI ocupados e com dez moradores em UTIs de outros municípios.

Em resposta à recomendação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para que as prefeituras de Caldas Novas e Rio Quente interrompessem todas as atividades pelo prazo de 14 dias, a prefeitura de Caldas Novas informou que fará uma reunião com o MP-GO na próxima segunda-feira, 22. O objetivo do encontro é apresentar o resultado da parceria entre os municípios de Caldas Novas, Rio Quente, empresários e associações que vai disponibilizar 10 leitos de UTIs exclusivos para pacientes de Caldas Novas e Rio Quente.

A Prefeitura reiterou que irá se esforçar para proteger vidas, mas que pensa nas condições de sustento dos habitantes do município. O pedido feito pelo MP foi justificado pelo promotor de Justiça Vinícius de Castro Borges, que apontou o fato de que a taxa de ocupação está em 100% de leitos de UTI da rede privada, com dez moradores em UTIs de outros municípios por meio da regulação estadual. Caldas Novas e Rio Quente estão localizados na Região de Saúde Estrada de Ferro, que foi classificada como em situação de calamidade.

 

 

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*