Lockdown confirmado em Goiânia, Aparecida e outras cidades da região metropolitana

O prefeito de Goiânia Rogério Cruz (Republicanos), ao lado do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB) e do governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou no começo da noite desta sexta-feira (26/02) que um decreto será publicado em breve impondo fechamento total das atividades não-essenciais a partir da próxima segunda-feira (01/03). O lockdown ainda terá seus termos ajustados por técnicos da saúde das Prefeituras da Região Metropolitana. A expectativa é que neste sábado (27/02) os prefeitos apresentem às 14h no Palácio das Esmeraldas os seus decretos.

Além de Goiânia e Aparecida de Goiânia, Abadia de Goiás, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Caldazinha, Goianira, Hidrolândia, Nerópolis, Santo Antônio de Goiás e Trindade vão divulgar os decretos de fechamento total das atividades. O documento valerá pelos próximos sete dias e após isso, uma avaliação será feita por técnicos da Secretaria de Saúde das prefeituras que seguirem o decreto. De acordo com essa análise de número que envolverá uma série de fatores, o período poderá ser renovado pelo mesmo período ou a medida interrompida.

O prefeito Rogério Cruz explicou que as conversas foram “francas, claras e abertas” junto aos prefeitos das cidades do entorno de Goiânia. Segundo o republicano, os secretários de Saúde dos municípios que vão entrar no mesmo decreto irão se reunir por videoconferência ainda hoje para definir os termos e as normativas do texto. “Estamos pensando em um lockdown a priori pelos sete dias para todas as cidades do Estado de Goiás, mas isso será definido na reunião que teremos ainda hoje. Hoje teremos várias reuniões. Secretários estarão decidindo juntos para que amanhã tenhamos uma posição mais concreta. Porém, hoje, na reunião, o desejo de acordo com a condição que estamos vivendo hoje. Não só em Goiânia, não só em Aparecida mas no Estado de Goiás, é que comece o lockdown a partir da próxima semana na segunda-feira (01)”, destacou o republicano.

A tendência é que o lockdown imponha restrições à diversas atividades mantendo apenas as consideradas essenciais como supermercados, farmácias e toda a rede que abastece esses estabelecimentos, mas isso só será definido após a reunião entre os secretários de saúde da Região Metropolitana.

Essa notícia será atualizada em breve.

Última atualização: 26/02/2021 19:43

Por Diário de Goiás

print