“Esse é um marco histórico para Goiás e para o Brasil”, diz vice-governador Lincoln Tejota ao inaugurar Ferrovia Norte-Sul em São Simão

Presidente Jair Bolsonaro e comitiva de ministros estiveram no município goiano para prestigiar a entrega da ferrovia; vice-governador Lincoln Tejota representou o governador Ronaldo Caiado, que se recupera de um quadro infeccioso.

“Esse é um dia histórico, aguardado há décadas pelo setor produtivo de Goiás, que se concretizou com o trabalho em conjunto dos governos e iniciativa privada”, afirmou o vice-governador Lincoln Tejota nesta quinta-feira (4), durante cerimônia que inaugurou o trecho da Ferrovia Norte-Sul, ligando o município goiano de São Simão até Estrela D’Oeste, em São Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro e a comitiva do Governo Federal também estiveram no município goiano para participar da inauguração da ferrovia que está entrando em operação cinco meses antes do prazo, segundo a concessionária Rumo, operadora da ferrovia. Lincoln Tejota exaltou a parceria entre governo federal, estadual e a iniciativa privada, que proporcionou a concretização deste empreendimento fundamental para o pujante setor produtivo de Goiás.

O vice-governador pontuou que, desde que assumiu a gestão ao lado do governador Ronaldo Caiado, uma das principais metas é para ampliar a malha rodoferroviária em Goiás para atender a grande demanda de escoação do setor produtivo. “Temos aqui no Sudoeste goiano uma logística extremamente estruturada, pronta para escoar o resultado do trabalho do agronegócio goiano”, disse Lincoln Tejota ao celebrar a entrega do trecho da ferrovia.

O trecho inaugurado hoje estava operando em fase de testes desde fevereiro. Cortando três estados, a ferrovia abrirá uma nova rota de escoamento da produção de Goiás até o Porto de Santos. De acordo com a concessionária responsável pela obra, foram investidos R$ 711 milhões em toda a infraestrutura que abrange os 172 km de trilhos, ponte ferroviária de 530 metros e o Terminal de São Simão que também foi entregue nesta manhã.

Equipado com seis silos de armazenamento e já em condição operacional, a nova estrutura foi construída pela Rumo em parceria com a Caramuru. Esse será o primeiro terminal que conecta a produção de Goiás à malha de trens paulistas e com capacidade de movimentar mais de 5,5 milhões de toneladas por ano de soja, milho e farelo de soja.

O vice-governador Lincoln Tejota acredita que a nova estrutura vai garantir mais agilidade para a produção agrícola da região, além de elevar o patamar de competitividade das negociações do estado no mercado internacional. “Nosso estado é conhecido como um celeiro, que abastece várias nações mundo a fora. Somos o terceiro maior produtor de soja do Brasil. Somente nesta safra de 2020/2021, Goiás deve colher 13 milhões de toneladas de soja. Esse trecho inaugurado aqui hoje é o verdadeiro caminho do triunfo para os produtores goianos”, afirmou o vice-governador.

A história da ferrovia Norte-Sul começou em 1987, ainda no governo do ex-presidente José Sarney. Naquela época, foi anunciado o projeto que ficou paralisado por mais de 30 anos e, somente agora, se tornou realidade.

Lincoln Tejota aproveitou a ocasião e salientou ao presidente e ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a necessidade de duplicação da BR-153, tanto para promoção do desenvolvimento e fortalecimento da economia, como para evitar acidentes. “Essa rodovia já foi conhecida como a rodovia da morte em Goiás”, afirmou o vice-governador, que foi informado pelo ministro que, em breve, será aberto o edital de leilão para o início das obras.

Ainda prestigiaram o evento os ministros Fábio Faria (Comunicações) e Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência da República). Na ocasião, o vice-governador Lincoln Tejota representou o governador Ronaldo Caiado, que se recupera de um quadro de infecção urinária.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Vice Governadoria de Goiás

print