Rio Quente insiste em permitir lotação de 50% em hotéis, embora Caldas adote lockdown

Prefeitura diz que acredita que as medidas adotadas pela cidade vizinha “inviabilizam a principal atividade econômica do município”.

A prefeitura de Rio Quente anunciou na manhã desta quinta-feira (4) que o município deve permanecer com as medidas já adotadas para combate à covid-19. Com isso, o funcionamento de hotéis e resorts, além de bares e restaurantes, feiras livres, academias e templos religiosos continuam a funcionar com capacidade de 50%.

O anúncio se contrapõe às medidas adotadas por Caldas Novas, que decretou um modelo mais rígido de enfrentamento à covid-19, com restrição a 30% da capacidade das atividades turísticas e exigência de exame negativo para coronavírus para clientes.

No comunicado, a administração de Rio Quente diz que acredita que as medidas adotadas pela cidade vizinha “inviabiliza[m] a principal atividade econômica do município”.

“A experiência dos protocolos adotados desde julho de 2020, na reabertura da hotelaria na região das águas quentes, se mostrou efetiva na prevenção da transmissão da doença e não há razões técnicas para redução de capacidade neste momento”, afirma.

O comunicado ainda ressalta que todos os estabelecimentos podem funcionar até as 23 horas e restringe o atendimento de salões de beleza e barbearias a 30% da capacidade.

Dados

De acordo com o mapa de calor elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde, 17 regiões de Goiás estão em calamidade, incluindo a zona onde Rio Quente está situada. Ferramenta indica que 91,12% dos leitos, entre enfermarias e UTIs, destinados a covid-19 estão ocupados no estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Mais Goiás

print