Casos de dengue diminuem durante pandemia

Secretaria de Saúde do Estado de Goiás registra queda nos casos de dengue durante a pandemia

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado de Goiás, o número de casos de dengue durante a pandemia teve uma grande queda, em comparação ao ano de 2019, antes do início da pandemia, onde foram confirmados 18.135 casos e 25.665 notificações, entre a primeira e oitava semana do ano.

Em 2020, os números foram diminuíram para 13.081 casos confirmados e 18.733 notificados. Em 2021, durante as mesmas semanas registradas, os índices de casos tiveram uma queda ainda maior, com 3.252 casos confirmados e 8.843 notificados, uma queda de cerca de 52,79% em comparação ao ano anterior.

Conforme dados apresentados pela SES-GO, os municípios do Estado de Goiás com maior número de casos de dengue notificados da semana 01 à semana 08 em 2021, foram:

  MUNICÍPIOS     CASOS NOTIFICADOS 
SÃO LUIS DE MONTES BELOS 1.143
CRISTALINA 1.087
APARECIDA DE GOIÂNIA 983
GOIÂNIA 908
FORMOSA 593
LUZIÂNIA 451
ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS 427
JATAÍ 306
ANÁPOLIS 293
10º JOVIÂNIA 251
11º GOIÁS 243
12º CAMPINORTE 149
13º SERRANOPOLIS 125
14º GOIANÉSIA 106
15º MINEIROS 105

Através dos casos citados na tabela acima, não foi registrado nenhum óbito por dengue no estado de Goiás durante o período. Há apenas sete casos suspeitos, nos seguintes municípios:

MUNICÍPIOS CASOS NOTIFICADOS SUSPEITA DE ÓBITO
Anápolis 1
Cristalina 2
Doverlândia 1
Luziânia 1
Silvânia 1
Trindade 1

Transmissão

A dengue é causada pela picada do mosquito Aedes Aegypti, um mosquito capaz de gerar inúmeras doenças, entre elas está a dengue, a chikungunya, o zika vírus e a febre amarela, consideradas as quatros principais doenças causadas pelo mosquito, agravando em muitos casos de mortes.

Diante destes casos, a doença gerou no Estado, segundo a Secretaria de Saúde, 100 óbitos confirmados. Já em 2020, este número caiu para 38 óbitos e em 2021 há apenas sete casos suspeitos.

Dicas de combate à prevenção

  • Tampe os tonéis e caixa d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

Texto de Tiago Teixeira dos Anjos (estagiário do convênio Diário de Goiás e Faculdade Araguaia), com edição de Mel Castro.

Por Diário de Goiás

print