Com 7 hospitais de campanha em funcionamento, ocupação de leitos continua alta

Número de leitos subiu de 762 exclusivos para tratamento de Covid-19 para 920.

Os sete hospitais de campanha montados pelo governo do estado para tratamento de pacientes de Covid-19 no ano passado seguem em funcionamento. O estado conta com unidades deste tipo em Goiânia, Luziânia, Formosa, Itumbiara, São Luís de Montes Belos, Jataí e em Porangatu (em parceria com a prefeitura). No entanto, a taxa de ocupação de leitos se mantém alta.

A única unidade fechada foi o Hospital de Campanha de Águas Lindas de Goiás, que funcionava em parceria com o Ministério da Saúde. Mesmo com pedido da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para prorrogar a permanência da unidade, o Governo Federal manteve a decisão de desmobilizar o hospital em outubro de 2020.

No Hospital de Campanha de Goiânia, por exemplo, na tarde desta segunda-feira, 8, a ocupação dos leitos está em 98,33%. Dos 180 leitos destinados a pacientes com Covid-19, 171 estão ocupados — dos quais 97 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Do mesmos modo, Hospital Regional de Luziânia, de campanha, está com 96% dos leitos ocupados, com lotação de 100% das 20 vagas da unidade crítica toda ocupada.

Enquanto o Hospital Regional de São Luis de Montes Belos, também de campanha, tem 84% dos leitos ocupados. Os 10 leitos de UTI nesta tarde estão ocupados.

Leitos

Em agosto do ano passado, Goiás contava com um total de 762 exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19. Dos quais 284 eram de UTIs. Em março deste ano o número expandiu para 920, sendo 429 UTIs e 491 enfermarias.

Nos próximos dias, esse número vai ser novamente ampliado com a inauguração do Hospital de Enfrentamento à Covid-19 do Centro-Norte Goiano, em Uruaçu. A unidade de saúde vai contar com 186 leitos, sendo 68 deles de UTI e 118 de enfermaria. Com esse acréscimo, Goiás vai chegar a mais de 1100 leitos dedicados para casos suspeitos e confirmados da doença.

Há ainda possibilidade de abertura de novos leitos nas cidades de Iporá, Jataí e Quirinópolis.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Jornal Opção

print