Com ocupação próxima de 90%, Aparecida de Goiânia estrutura 100 novos leitos exclusivos para covid-19

A prefeitura de Aparecida de Goiânia anunciou nesta terça-feira (9) a estruturação de 100 novos leitos para tratamento de pacientes com covid-19 no município. Podem ser abertos 20 novas UTIs e 86 enfermarias. Elas entrarão em funcionamento gradativamente, de acordo com a demanda.

Dez leitos de UTI e 30 leitos de enfermaria já foram abertos. “À medida que as solicitações vão aumentando e tenhamos pendências de internação, vamos abrindo esses leitos gradativamente”, disse o superintendente de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde, Luciano de Moura.

A medida é tomada num momento em que a taxa de ocupação das UTIs da rede pública do município estão em 88%. O índice tem ficado próximo ou superior a 90% por vários dias.

O prefeito Gustavo Mendanha se disse “alarmado” com a alta ocupação e “apavorado com a possibilidade de não ter como salvar vidas que poderiam ser poupadas caso recebessem atendimento adequado”.

Ele afirmou que a estruturação de novos leitos é a contribuição da parte do poder público na luta contra a covid-19. Mendanha, porém, pediu a colaboração da população. “Lembro que, se vocês não ajudarem, ainda perderemos muitos pais, avós e filhos. Um descuido bobo pode custar a vida de quem você ama”, afirmou.

Atualmente, Aparecida de Goiânia está com 140 leitos de UTI e 181 de enfermaria exclusivos para o tratamento de pacientes com covid-19. São 122 UTI’s no Hmap e 18 no Hospital Garavelo, unidade privada contratada pela prefeitura.

Já os leitos de enfermaria estão distribuídos da seguinte forma: 55 no Hmap, 40 no Hospital Garavelo e 86 no Centro Municipal de Especialidades. Antes da pandemia, a rede pública da cidade contava com 63 leitos de UTI para atender as demandas do município. Eles também continuam funcionando.

Por Diário de Goiás

print