Após isolar ala com 15 bebês com Covid, maternidade em Maceió proíbe visitas e permanência de mães como acompanhantes

Após confirmar que 15 bebês com Covid-19 estão internados em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), a Maternidade Santa Mônica anunciou, nesta terça-feira (9), medidas para evitar novos casos. Entre elas, a suspensão de visitas na Unidade Neonatal e a suspensão da permanência de mães acompanhantes na maternidade.

A direção informou que vai adequar uma enfermaria no andar térreo para manter o isolamento dos bebês na UTIN até o dia 23 de março. Também deve ampliar de 5 para 10 os leitos destinados aos recém-nascidos suspeitos e detectáveis para a Covid-19 nascidos ou referenciados na maternidade.

A maternidade deve ainda:

  • manter as novas admissões da UTIN no espaço físico da Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCo) com 11 leitos
  • regular os recém nascidos externos com resultado de RT-PCR para COVID 19
  • redimensionar os recursos humanos
  • redimensionar os materiais e correlatos, principalmente demanda de EPIs

 

A maternidade é referência no estado no atendimento a gestantes de alto risco e é gerenciada pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde em Alagoas (Uncisal). A capacidade de atendimento na UTIN é de 26 leitos.

A ala foi isolada para pacientes com confirmação ou suspeita da doença. A direção informou que a maternidade continua recebendo pacientes externos normalmente.

Fonte: G1

print