Gilmar Mendes estipula multa de R$ 200 mil a Moro: “Erro inescusável”

Para Gilmar Mendes, suspensão de sentença deve ser aplicada apenas a quem apresentou reclamação ainda na primeira instância da Justiça (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou em seu voto que o ex-juiz Sergio Moro pague ao menos R$ 200 mil de custas processuais pela sua condução do caso do tríplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para o magistrado, Moro cometeu um “erro inescusável”.

“Ficarão nulos os atos do processo principal, pagando o juiz as custas do caso de erro inescusável. Rejeitada [a sentença], evidenciando a malícia do incipiente, a este será imputada a multa de R$ 200 mil a 2 contos de réis”, disse Gilmar Mendes, ao votar pela suspeição de Moro.

Com duras críticas ao ex-ministro da Justiça e aos procuradores da Operação Lava Jato, o magistrado entendeu que houve prejuízos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos processos da força-tarefa.

“Maior escândalo da história da Justiça Federal no Brasil”, declarou Gilmar, ao avaliar as ações da Lava Jato.

Fonte: Metrópoles

print