Homem é preso suspeito de matar a esposa a facadas e alegar para a família dela que tinham sofrido tentativa de assalto em Porteirão.

De acordo com a polícia, Elisabeth Silva, de 62 anos, morreu após levar dois golpes de faca na região do abdômen. Delegado disse que o suspeito já era foragido da Justiça pelo assassinato de outra mulher e apresentou documento falso.

Um homem de 41 anos foi preso suspeito de matar a esposa esfaqueada e alegar para a família dela que tinham sofrido uma tentativa de assalto em Porteirão, a 185 km de Goiânia. A idosa Elisabeth Silva, de 62 anos, morreu após levar dois golpes de faca na região do abdômen. O delegado Danilo Fabiano Carvalho, à frente das investigações, disse que após ser preso, o homem confessou o crime.

“Primeiro ele chegou a ligar para familiares dizendo que tinham sofrido tentativa de assalto. Após a prisão, ele confessou que matou a mulher, mas não contou o motivo”, disse o delegado.

A Polícia Civil informou na tarde desta segunda-feira (15) que o suspeito não havia apresentado defesa. Por isso, o G1 não conseguiu o contato.

O crime aconteceu na noite de sábado (13), na casa do casal. A corporação disse que, depois de receber a ligação do suspeito, a família da vítima estranhou e acionou a Polícia Militar, que efetuou a prisão em flagrante.

“Os dois estavam sozinhos na casa. Moravam juntos há mais de um ano. A polícia estranhou o comportamento dele e o prendeu”, contou o delegado.

O delegado informou ainda que, durante o depoimento, o suspeito estava sem documentos e deu um nome falso. A perícia recolheu as digitais dele e constatou que havia um mandado de prisão aberto por suspeita de ele ter matado uma ex-mulher em Tocantins, no ano de 2014.

O homem foi preso em flagrante pelo crime de femínicídio e a polícia também deu cumprimento ao mandado de prisão. Até o início da tarde desta segunda-feira (15), ele ainda continuava detido na Casa de Prisão Provisória de Rio Verde.

 

 

 

 

 

Fonte: G1 Goiás 

print