Novo ministro da Saúde descarta lockdown como “política de governo” e fala de autonomia médica na prescrição de medicamentos

Marcelo Queiroga é quarto ministro a ocupar a Pasta e foi indicado pelo filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos).

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga descartou a adoção do lockdown como “política de governo”, mas que podem ser utilziados em situações extremas.

Em entrevista à CNN, o cardiologista também falou sobre autonomia médica na prescrição de medicamentos, apesar de não have tratamento para Covid-19.

No entanto, o ministro diz ser contrário à utilização de cloroquina em pacientes. “A própria Sociedade Brasileira de Cardiologia não recomendou o uso dela em pacientes, e nem sou favorável porque não há consenso na comunidade científica”, disse em entrevista à Folha.

A avaliação de aliados do governo é que, diante da proximidade de Queiroga com a família Bolsonaro, o cardiologista deve seguir ordens do presidente e fazer uma “gestão de continuidade”

 

 

 

 

Fonte: Jornal Opção 

print