Polícia Ambiental apreende aves da fauna silvestre em Uberaba e morador é multado

Por Letícia Marra, G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Papagaios-verdadeiros foram apreendidos em casa no Bairro São Benedito  — Foto: Cláudio Yudi/Arquivo Pessoal

Papagaios-verdadeiros foram apreendidos em casa no Bairro São Benedito — Foto: Cláudio Yudi/Arquivo Pessoal

A Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente apreendeu, na tarde de terça-feira (16), cinco papagaios-verdadeiros em uma casa no Bairro São Benedito, em Uberaba. Um idoso, de 76 anos, se apresentou como proprietário das aves, afirmando que elas foram herdadas da mãe dele e que estavam na família há mais de 30 anos. Ele recebeu uma multa de mais de R$ 60 mil por manter animais da fauna silvestre brasileira em cativeiro sem autorização.

Segundo o boletim de ocorrência, a PM Ambiental recebeu uma denúncia de que uma mulher criava cerca 10 aves silvestres nos fundos da casa. Ao chegarem no local e fazer vistoria, os militares encontraram os cinco papagaios sem manilha de identificação, mas com água e comida.

A moradora contou que os animais eram do marido dela e que não sabia da obrigatoriedade de documentação para autorizar a posse dos animais, já que eles estavam na família há décadas.

Durante a fiscalização, o idoso chegou em casa e confirmou a história contada pela companheira. Ele ainda disse que tinha grande estima pelas aves porque elas trazem a memória da mãe dele.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, não foi dada voz de prisão em flagrante para o idoso, porque ele assumiu o compromisso de comparecer ao Juizado Especial Criminal.

Entretanto, foi aplicada uma multa de 15.450 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemg), que equivalem a R$ 60.934,80 por ter em cativeiro aves da fauna silvestre nativa brasileira sem a devida permissão, licença ou autorização do órgão ambiental competente.

Os animais apreendidos foram levados para o Hospital Veterinário de Uberaba (HVU) e examinados pelo médico veterinário Cláudio Yudi. Segundo ele, os animais estavam em bom estado de saúde, porém, apresentavam alto grau de domesticação e, por isso, não estão aptas à soltura no habitat natural.

Depois de receberem os cuidados no HVU, os papagaios foram encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Ceta).

Animais foram levados para o HVU — Foto: Cláudio Yudi/Arquivo Pessoal

Animais foram levados para o HVU — Foto: Cláudio Yudi/Arquivo Pessoal

Fonte: G1

print