Brasil aplicou ao menos uma dose de vacina em mais de 10,7 milhões, aponta consórcio de veículos de imprensa

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta quarta-feira (17) aponta que 10.713.615 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 5,06% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 3.916.493 pessoas (1,85% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 14.630.108 doses foram aplicadas em todo o país.

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, O Globo, Extra, O Estadão de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.

Brasil, 17 de março

 

  • Total de pessoas que receberam ao menos uma dose: 10.713.615 (5,06% da população)
  • Total de pessoas que receberam duas doses: 3.916.493 (1,85% da população)
  • Total de doses aplicadas: 14.630.108 (62,08% das doses recebidas pelos estados)
  • Divulgaram dados novos (24 estados e o Distrito Federal): AC, AL, AM, AP BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RN, RO, RS, SC, SE, SP e TO
  • Divulgaram dados em dias anteriores (2 estados): RJ e RR

 

Vacinados por estado

 

Vacinação nos estados nesta quarta-feira — Foto: Arte G1

Vacinação nos estados nesta quarta-feira — Foto: Arte G1

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

  • AC: 1ª dose – 37.288 (4,17%); 2ª dose – 9.331 (1,81%)
  • AL: 1ª dose – 123.133 (3,67%); 2ª dose – 45.915 (1,37%)
  • AM: 1ª dose – 372.744 (8,86%); 2ª dose – 108.679 (2,58%)
  • AP: 1ª dose – 32.066 (3,72%); 2ª dose – 11.305 (1,31%)
  • BA: 1ª dose – 787.857 (5,28%); 2ª dose – 279.466 (1,87%)
  • CE: 1ª dose – 439.106 (4,78%); 2ª dose – 181.301 (1,97%)
  • DF: 1ª dose – 172.444 (5,64%); 2ª dose – 67.217 (2,20%)
  • ES: 1ª dose – 188.954 (4,65%); 2ª dose – 63.790 (1,57%)
  • GO: 1ª dose – 310.110 (4,36%); 2ª dose – 93.391 (1,31%)
  • MA: 1º dose – 249.786 (3,51%); 2ª dose – 82.598 (1,16%)
  • MG: 1ª dose – 905.954 (4,25%); 2ª dose – 393.551 (1,85%)
  • MS: 1ª dose – 161.955 (5,76%); 2ª dose – 78.223 (2,78%)
  • MT: 1ª dose – 121.899 (3,46%); 2ª dose – 54.008 (1,53%)
  • PA: 1ª dose – 270.011 (3,11%); 2ª dose – 81.811 (0,94%)
  • PB: 1ª dose – 216.061 (5,35%); 2ª dose – 65.562 (1,62%)
  • PE: 1ª dose – 479.348 (4,98); 2ª dose – 175.180 (1,82%)
  • PI: 1ª dose – 123.102 (3,75%) ; 2ª dose – 40.749 (1,24%)
  • PR: 1ª dose – 524.035 (4,55%); 2ª dose – 183.068 (1,59%)
  • *RJ: 1ª dose – 773.279 (4,45%); 2ª dose – 254.468 (1,47%)
  • RN: 1ª dose – 156.003 (4,41%); 2ª dose – 53.410 (1,51%)
  • RO: 1ª dose – 59.852 (3,33%); 2ª dose – 22.683 (1,26%)
  • *RR: 1ª dose – 27.402 (4,34%); 2ª dose – 13.838 (2,19%)
  • RS: 1ª dose – 664.023 (5,81%); 2ª dose – 243.097 (2,13%)
  • SC: 1ª dose – 311.146 (4,29%); 2ª dose – 102.592 (1,41%)
  • SE: 1ª dose – 97.873 (4,22%); 2ª dose – 34.748 (1,50%)
  • SP: 1ª dose – 3.050.674 (6,59%); 2ª dose – 1.152.965 (2,49%)
  • TO: 1ª dose – 57.510 (3,62%); 2ª dose – 23.547 (1,48%)

Quantas doses cada estado recebeu até 17 de março:

 

  • AC: 101.600
  • AL: 321.460
  • AM: 762.104
  • AP: 66.600
  • BA: 1.589.400
  • CE: 992.400
  • DF: 294.560
  • ES: 451.420
  • GO: 584.280
  • MA: 631.640
  • MG: 2.117.380
  • MS: 317.060
  • MT: 278.760
  • PA: 660.040
  • PB: 488.580
  • PE: 854.360
  • PI: 307.080
  • PR: 1.260.000
  • RJ: 1.866.120
  • RN: 388.840
  • RO: 166.808
  • RR: 120.060
  • RS: 1.268.200
  • SC: 730.840
  • SE: 173.580
  • SP: 5.360.866
  • TO: 166.600

 

Origem dos dados

 

  • Total de doses: números divulgados pelos governos estaduais.
  • As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
  • As estimativas populacionais são do IBGE.

 

Consórcio

 

O consórcio de veículos de imprensa foi formado em junho de 2020, em resposta a uma decisão do presidente Jair Bolsonaro de, na ocasião, restringir acesso a dados sobre a pandemia. Os boletins informam, atualmente, o número de pessoas mortas por coronavírus, a quantidade de contaminados e a média móvel, indicador segundo o qual é possível verificar em quais estados a pandemia do novo coronavírus está aumentando, diminuindo ou em estabilidade.

Fonte: G1

print