Defensoria Pública pede esclarecimento sobre o transporte coletivo em Goiânia

A Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO), por meio da 5ª Defensoria Pública Especializada de Atendimento Inicial de Goiânia, encaminhou, nesta quinta-feira (18/03), ofício à RedeMob Consórcio solicitando informações sobre o transporte coletivo na capital. O objetivo é garantir que os ônibus da Região Metropolitana operem dentro dos padrões de qualidade e restrições sanitárias relativas à Covid-19.

A empresa tem cinco dias úteis para dar uma resposta à DPE-GO. A RedeMob terá que esclarecer se está funcionando com a frota diária de 1.100 ônibus, como determina a Resolução CMTC nº 113/2021 e se o consórcio possui os 1.371 veículos exigidos no Edital de Licitação. Além disso, informar o número de veículos convencionais, articulados, bi-articulados e micro-ônibus.

O transporte coletivo tem sido alvo de diversas denúncias, pois está provocando aglomerações  mesmo durante os decretos de fechamento do comércio não essencial. Por isso, a Defensoria Pública do Estado também questionou a empresa sobre como está o gráfico comparando a demanda de ônibus pré-pandemia, em 2019, e a que estava operando na Região Metropolitana de Goiânia nos dias 15 e 16 de março de 2021.

Fonte: O Hoje

print