Estudante de 20 anos morre de Covid-19 à espera de UTI em Luziânia

A estudante Tauana Francisco do Carmo, de 20 anos, morreu nesta segunda-feira (22) por causa da Covid-19 à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, segundo informou a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A SES informou em nota que o pedido foi feito pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Luziânia, no domingo (21) e que, a partir de então, o Complexo Regulador Estadual passou a fazer a busca ativa de uma vaga nas unidades da rede pública estadual, mas não encontrou. A pasta reformou que em nenhum momento ela ficou sem assistência médica (leia a nota na íntegra ao final).

O prefeito da cidade, Diego Sorgatto (DEM), publicou um vídeo em rede social lamentando as mortes por Covid-19 no município e citou o óbito de Tauana.

“Hoje pela manhã fomos surpreendidos com a triste notícia de que a moça, de apenas 20 anos, faleceu vítima da Covid-19”, afirmou o prefeito.

Uma prima da vítima, que preferiu não se identificar, contou que Tauana do Carmo passou mal no sábado (20), em casa, com falta de ar e vômitos. No mesmo dia, a família a levou para um hospital e, depois, ela foi transferida para a UPA.

“A família toda está arrasada. Tauana era meiga, estudiosa, amorosa, uma moça sorridente, cheia de sonhos. Amava a família”, desabafou a parente.

 

Covid-19 em Luziânia

 

Sorgatto disse ainda que tomou medidas mais rígidas para conter o avanço da doença com a publicação de um novo decreto nesta segunda-feira. Entre os artigos do documento está a proibição de venda de bebidas alcoólicas no fim de semana.

“Luziânia chegou no pior momento da pandemia. O aumento da transmissão e de casos graves é assustador. O sistema de atendimento chegou ao colapso apesar do esforço que temos feito para abrir leitos de enfermaria e UTI”, destacou o prefeito.

 

Luziânia já registrou 187 mortes pelo coronavírus desde o início da pandemia. A cidade tem 90 leitos para tratamento da doença, sendo 40 de UTI.

A taxa de ocupação dos leitos especiais, nesta segunda-feira, chegou a 95%. O índice na enfermaria está em 92%. A administração municipal vacinou 5.374 profissionais da saúde, idosos e pessoas com deficiência.

Nota da SES

 

O pedido para internação de Tauanna Francisco do Carmo foi inserido no sistema do Complexo Regulador Estadual na tarde de domingo (21/03) pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Luziânia. A partir de então, a regulação passou a fazer a busca ativa de uma vaga nas unidades da rede pública estadual, mas a paciente veio a óbito na manhã desta segunda-feira (22/03).

Mesmo aguardando vaga para internação em hospital dedicado à Covid-19, a paciente não estava sem atendimento, pois recebia assistência em leitos que não são exclusivos para coronavírus na unidade de origem do pedido.

Há uma sobrecarga dos sistemas de saúde em Goiás que tem causado maior pressão por internação em UTI devido ao aumento das contaminações no Estado. Assim, o tempo de espera por um leito tem sido maior.

Fonte: G1 Goiás

print