PM reforça fiscalização em 13 cidades para evitar aglomeração no feriado, e Caiado defende prisão de organizadores de festas

Policiais de batalhões especializados e que trabalham em serviços administrativos vão participar da operação. Secretário de Segurança Pública diz que redes sociais serão monitoradas para identificar eventos.

A Polícia Militar vai reforçar a fiscalização em 13 cidades turísticas de Goiás durante o ferido da Semana Santa para evitar aglomerações e fiscalizar o cumprimento das medidas de combate à pandemia de Covid-19. O governador Ronaldo Caiado defendeu que os organizadores de festas clandestinas sejam presos.

Durante uma reunião com os representantes das forças de segurança pública e prefeitos na manhã desta quarta-feira (31), o governador disse que a situação no estado ainda é grave, com ocupação de leitos de UTI acima de 94%. Com isso, pediu para que as pessoas respeitem os decretos e regras de combate à pandemia.

Veja abaixo a lista de cidades que terão reforço no efetivo

  • Aruanã
  • Britânia
  • Itacaiu
  • Goiás
  • Buriti Alegre
  • Distrito de Bandeirantes
  • Luiz Alves
  • Aragarças
  • Pirenópolis
  • Caldas Novas
  • Rio Quente
  • Alto Paraíso de Goiás
  • São Simão

O comandante-geral, coronel Renato Brum, disse que as cidades com potenciais turísticos receberão equipes do Batalhão de Evento, Choque, Batalhão Rural, Batalhão Ambiental e do Comando de Operações de Divisas. Ele disse ainda que outros prefeitos que sentirem a necessidade de apoio da PM e quiserem montar barreiras sanitárias, podem pedir ajuda diretamente aos comandantes das regiões.

Brum disse ainda que em Pirenópolis e Aruanã já foi determinado que policiais do Batalhão Rodoviário atuem nas barreiras sanitárias nas entradas das cidades.

Policias do serviço administrativo também atuarão nesse período. “Para as demais cidades, nós estamos elencando, junto ao governo do estado, R$ 138 mil para que a gente possa estar colocando o serviço administrativo nas ruas para apoiar o policiamento”, disse o comandante-geral.

O coronel disse que mais de 100 policiais já estão reforçando os efetivos. “Em Goiânia e Anápolis, deslocamos os policiais que trabalham na administração dos colégios militares para reforçar o policiamento no cumprimento do decreto”, disse.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, reforçou que o os servidores da pasta vão apoiar todas as ações desenvolvidas pelas prefeituras. “Vamos focar na nossa prerrogativa, que é o controle e combate à violência, mas também apoiar as prefeituras e coibir, na medida do possível, as aglomerações, focando principalmente nas baladas, que época de feriado e fim de semana se avolumam em alguns municípios. Estamos fazendo um trabalho de inteligência nas redes sociais para nos antecipar a esse tipo de aglomeração”, disse.

O governador Ronaldo Caiado defendeu a prisão de quem descumprir o decreto e causar aglomeração durante o feriado.

“Aqueles que são os patrocinadores desses eventos serão presos, não serão apenas alertados. Se alguém está promovendo algo que vai provocar a contaminação e óbito de pessoas, essas pessoas estão incidindo em uma prática criminosa”, disse.

Reabertura do comércio

 

Nesta manhã, um novo decreto entrou em vigor, autorizando a retomada do comércio não essencial pelos próximos 14 dias. Após esse prazo, será avaliado que medidas serão tomadas.

“Estamos cumprindo com nossa palavra. Fizemos 14 dias fechado e estamos fazendo 14 dias abrindo, mas dentro de critérios. Não é uma abertura desordenada. Se nós tivermos uma tendência de queda ao final desse período, não tem porque fecharmos no final do 14º dia. Agora, se nós tivermos uma tendência de alta, com ocupação de leito maior do que hoje, aí teremos que fazer os 14 dias de fechamento novamente”, disse o governador.

Fonte: G1 Goiás 
print