Caiado tem popularidade digital alta, mesmo em plena pandemia

O governador Ronaldo Caiado é o político mais bem pontuado em Goiás quanto a repercussão que alcança nas redes sociais, conforme o IPD – Índice de Popularidade Digital da Quaest, empresa de pesquisa e consultoria especializada em avaliação de mídias online, de Belo Horizonte.

O estudo mede fama, engajamento, mobilização, valência e interesse – métricas usadas para analisar a proeminência das personalidades que atuam no meio online. A Quaest aponta Caiado como o político com maior presença digital no Estado, tendo mais do que o dobro dos demais.

Segundo a avaliação, em janeiro, em momento mais brando da pandemia do novo coronavírus, o governador apresentou um Índice de Popularidade Digital de 81,3. No mês seguinte, conseguiu estabilidade, com 81,34. No mês do decreto estadual que adotou medidas duras contra a pandemia, março, Caiado registrou 70,61 nos parâmetros medidos pela Quaest.

Na média dos três meses, o governador demarcou um IPD de 77,75, índice raro entre políticos brasileiros e no mínimo o dobro do alcançado, por exemplo, pelos prefeitos Rogério Cruz, da capital, Roberto Naves, de Anápolis, e Gustavo Mendanha, de Aparecida, ou os presidentes da Câmara Municipal Romário Policarpo e da Assembleia Legislativa Lissauer Vieira (no caso desses dois últimos, o quádruplo).

Qual o segredo de Caiado? Basicamente,odinamismocom que ele posta nos seus perfis, aliando frequência e capacidade imediata de resposta aos seus seguidores, com os quais mantém uma “conversa” em tom sério, porém coloquial. Além disso, sempre dá informações em primeira mão e procura se manifestar dentro das suas características pessoais de sinceridade e preocupação com a ética, não cometendoumerro tradicional entre políticos – que é o de querer agradar a tudo e a todos.

A interação com os internautas é uma das estratégias que mais alavancam o sucesso nas redes sociais, porém é difícil e trabalhosa. Dois exemplos ressaltam essa dificuldade: um, o do prefeito anapolino Roberto Naves, que até fala com seus seguidores, mas não consegue projetar os seus perfis, outro o do prefeito aparecidense Gustavo Mendanha, que tem volume de seguidores elevado, mas não responde a nada do que eles postam e assim não consegue gerar repercussão positiva pela postura estática que ostenta. 

Já o prefeito de Goiânia Rogério Cruz pode ser considerado como um “novato” no ambiente das redes sociais, mantendo presença formal, que não entusiasma nem atrai maior interesse.

Em comparação com o IPD médio de Caiado em janeiro, fevereiro e março, que foi de 77,75, Cruz não passou de 20,84. Naves, no mesmo período, ficou com 26,73 e Mendanha, que se gaba de uma boa aceitação dos seus perfis, estacionou em 33,67.

Outro detalhe que chama a atenção dos números da Quaest é o fato de que o governador cravou uma média alta entre janeiro e fevereiro, período em que a segunda onda da Covid-19 obrigou a adoção de medidas que geralmente atraem desgastes, como o decreto estadual que instituiu o sistema 14×14 para o comércio, indústria e serviços, que implica em 14 dias de portas fechadas, seguidos por 14 dias de reabertura e assim consecutivamente até o arrefecimento da pandemia.

O IPD de Caiado confirma a tendência observada em pesquisas de institutos que atuam em Goiás, no ano passado, apurando as tendências da população em meses diversos, em que ele recebia uma aprovação entre 60 e 70% especificamente para a gestão de combate ao coronavírus e para a sua administração.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Hoje

print