Caiado defende que agressores sejam impedidos de exercer atividades no serviço público

O governador Ronaldo Caiado (Democratas), defendeu nesta quarta-feira (07/04), na cerimônia de lançamento do programa Todos por Elas, da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), que os agressores de mulheres devem ser impedidos de manter ou tomar posse de cargos no serviço público.

“O cidadão que pratica qualquer grau de violência não pode ser servidor público. A exclusão desse cidadão da função supera qualquer norma constitucional de estabilidade”, assegurou.

Acompanhado da presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, o governador disse, ainda, que “até pouco tempo existia um silêncio conivente, em que as leis eram aplicadas dependendo da condição de quem praticava a violência”.

Segundo ele, “esse tumor foi lancetado e, hoje, independente de condição social, econômica e financeira, essas pessoas não têm guarida”. A iniciativa da Acieg visa levar conteúdos informativos, em vídeos e interativos, em uma plataforma on-line, para capacitar e fomentar o debate sobre a violência contra a mulher.

O projeto, que conta com apoio da Universidade Alves de Faria (Unialfa) e da agência de publicidade Quântico, propõe que as empresas aliadas e associadas promovam o combate à violência de gênero e incentivem a quebra de comportamentos discriminatórios e excludentes do corpo feminino no ambiente de trabalho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Hoje

print