Senador Canedo se adianta e vacina pessoas de 64 anos

A cidade de Senador Canedo consegue se adiantar no plano de vacinação e chega até idosos na faixa de idade de 64 anos. O prefeito do município, Fernando Pellozo (PSD) acompanhou pessoalmente a ação de imunização durante a quinta feira, 08, realizada na Praça Criativa Central, por meio de Drive Thru.

Esse modelo acelerou a imunização, auxiliando os pontos fixos. Ao todo, 460 doses da vacina Coronavac do Instituto Butantan, foram aplicadas.

Quem não perdeu tempo, e passou na Praça Criativa, foi o aposentado Milton Amorim, de 65 anos. “Fiquei muito ansioso, vacinei e estou muito emocionado. E agora mais ansioso ainda pela segunda dose”, disse.

A dona Osvaldina Ribeiro, que é moradora do Jardim das Oliveiras, mesmo com medo de agulha, não deixou de ir no drive-thru, e levou o seu marido, senhor Mario Lúcio, que também é do grupo prioritário. “Eu não gosto de agulha, mas mesmo assim fiquei esperando a vacina e fizemos questão de vir. Acho muito importante”, afirmou.

O prefeito Fernando Pellozo esteve no local no fim da manhã. Ele acompanhou de perto a ação da Secretaria de Saúde, parabenizando os profissionais. O Prefeito aproveitou, ainda, para falar com a população e ressaltou a importância da colaboração de todos para a cidade vencer a pandemia. “Senador Canedo não parou de vacinar, nem mesmo no feriado e fim de semana”, disse.

Atendimento

A vacinação segue nos três pontos fixos, espalhados nas três regiões do município. Quem for do grupo prioritário pode se vacinado na UBS Flor do Ipê e UBS Valéria Perillo, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Ou na UBS Santa Rosa, de segunda a sexta-feira das 8h às 20h, e aos sábados e domingos, das 8h às 14h.

De acordo com a secretária de Saúde, Fabiana Lopes, só não pode se vacinar quem tiver apresentando sintomas gripais. “Além disso, para receber o imunizante, será necessário apresentar documento de identidade, comprovante de endereço que comprove que ele é morador de Senador Canedo e CPF”, lembrou. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Hoje

print