LVMH ultrapassa a Nestlé e se torna a empresa mais valiosa da Europa

O império do luxo LVMH (dona de marcas como a Louis Vuitton, Dior, Tiffany e TAG Heuer) ultrapassou a Nestlé e a farmacêutica Roche em valor de mercado, tornando-se a companhia mais valiosa da Europa.

O valor cresceu juntamente com os ganhos da companhia, que, no primeiro trimestre de 2021, registrou receita de € 14 bilhões — o que representa um aumento de 32% em relação ao mesmo período de 2020. A alta de 8% nas vendas agradou os analistas.

No pregão desta sexta-feira (16), as ações da LVMH operam em alta, a ponto de o conglomerado superar a Nestlé em valor de mercado — valendo € 311,3 bilhões, ante € 310 bilhões da empresa suíça de alimentos.

“O trimestre marca um retorno ao crescimento após vários trimestres de declínio durante 2020, um ano que foi severamente interrompido pela pandemia global”, escreveu a LVMH em um comunicado publicado em seu site oficial.

Os produtos da marca de luxo tiveram crescimento mais forte nos Estados Unidos e na Ásia, uma vez que diversas lojas ainda seguem fechadas na Europa.

O setor de moda e artigos de couro foi o que teve o maior aumento na receita, crescendo 52% em relação ao mesmo período do ano passado, e 37% em relação a 2019.

Em seguida, os vinhos e demais bebidas também subiram, com uma diferença de 36% quando comparado ao ano passado e de 17% a 2019. “Os volumes de champanhe aumentaram 22% em relação ao primeiro trimestre de 2020, com bons desempenhos na Europa e nos Estados Unidos. O conhaque Hennessy viu seus volumes aumentarem 28% em relação a 2020”, disse a empresa.

O grupo de relógios e joias também cresceu cerca de 35% no primeiro trimestre deste ano, e 1% em relação a 2019. Segundo a LVMH, isso aconteceu graças à integração da “icônica joalheria Maison, Tiffany & Co, que teve um excelente início de ano”.

Enquanto isso, o segmento de varejo seletivo da LVMH foi o único a fechar o trimestre em queda, caindo 5% em relação a 2020 e 30% em relação a 2019.

O conglomerado afirma que a Sephora “teve um bom desempenho em um ambiente comercial que ainda é impactado pelo fechamento de lojas em vários países da Europa”. “As vendas online progrediram bem em todo o mundo. A DFS continuou a experimentar um declínio significativo na atividade na maioria dos destinos devido à falta de viagens internacionais.”

A LVMH afirma que “espera recuperar o crescimento em todos os seus negócios” em 2021 e que “continuará a perseguir a sua estratégia focada no desenvolvimento das suas marcas, impulsionada pela forte inovação e investimento, bem como pela procura constante da qualidade dos seus produtos e distribuição”. Ao todo, a LVMH é dona de 75 marcas, incluindo a Fenty Beauty, marca de beleza da cantora Rihanna.

O imperador

Bernard Arnault, dono da LVMH, é o terceiro homem mais rico do mundo, segundo a revista americana Forbes. Arnault viu a sua fortuna quase dobrar em um ano, indo de US$ 76 bilhões para US$ 150 bilhões, por causa da alta de 86% das ações do conglomerado.

 

 

Fonte: CNN

print