Palestinos comemoram retirada de barreiras em Jerusalém, após mês de confrontos

Milhares de palestinos se reuniram do lado de fora do Portão de Damasco, em Jerusalém, neste domingo (25) para comemorar a remoção das barreiras que tinham sido colocadas pela polícia israelense no entorno da praça que se tornou foco dos confrontos noturnos nas últimas semanas, durante o mês de Ramadã.

A remoção das barreiras permitiu novamente o acesso à entrada da Cidade Velha de Jerusalém, popular ponto de encontro noturno durante o mês sagrado muçulmano.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostraram pessoas da multidão de palestinos removendo as barreiras, enquanto policiais israelenses observavam. Posteriormente, a polícia confirmou que as barreiras foram removidas.

Os confrontos começaram com o início do Ramadã, em 13 de abril, e expuseram as tensões latentes na cidade sagrada. Foram noites de confronto em que jovens atiraram pedras e policiais em equipamento de choque tentavam dispersá-los com jatos d’água.

A violência atingiu o pico na última quinta-feira, quando médicos palestinos disseram que 100 pessoas ficaram feridas e a polícia israelense prendeu mais de 50 manifestantes. Centenas de israelenses ultranacionalistas marcharam pelo centro de Jerusalém em direção ao Portão de Damasco gritando “morte aos árabes”.

Os palestinos alegam que a polícia tentou impedi-los de realizar seus tradicionais encontros noturnas de Ramadã do lado de fora do portão, que fica próximo a vários bairros palestinos.

Ao mesmo tempo, israelenses e políticos de extrema direito passaram a pedir ações mais duras da polícia depois que vídeos foram postados nas redes sociais sugerinso que jovens palestinos tinham agredido judeus ultraortodoxos.

 

Fonte: CNN

print