Brasileiras são finalistas de concurso de empreendedorismo da Cartier

A edição de 2021 do Cartier Women’s Initiative (CWI), concurso de empreendedorismo da empresa francesa de luxo, já tem finalistas. Entre elas, estão as brasileiras Rafa Cavalcanti, idealizadora de um aplicativo inclusivo que facilita o acesso a crédito, e Bárbara Granek, nome por trás de uma startup que tem como propósito conectar produtores e compradores do mercado de pesca. O resultado da premiação será divulgado no fim de maio.

Vem saber mais!

Giphy/Cartier/Divulgação

Lançada em 2006, a premiação apoia empreendedoras que lideram projetos de impacto social ao redor do globo. O programa é aberto a empresas fundadas ou geridas por mulheres. O requisito principal é que a iniciativa tenha impacto sustentável significativo na sociedade.

O CWI 21 selecionou 24 mulheres, entre 876 candidatas, de 142 países. Pela primeira vez, a organização reconheceu empresárias do Mali, do Iraque e de Mianmar. Neste ano, o programa lançou o Prêmio Pioneiro em Ciência e Tecnologia, além das sete consagrações regionais já conhecidas.

“Mais três mulheres empreendedoras de impacto na vanguarda da inovação científica e tecnológica serão reconhecidas. Aberto a empresárias de qualquer país e setor, o prêmio destacará soluções disruptivas construídas em torno de avanços tecnológicos ou científicos exclusivos, protegidos ou difíceis de reproduzir”, explicou a Cartier, em comunicado.

Relógio da Cartier
A Cartier é uma renomada empresa francesa, focada principalmente em joias e relógios

 

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesCartier em evento
Há 15 anos, a grife realiza concurso internacional de empreendedorismo voltado para mulheres
Finalistas de concurso da Cartier
O Cartier Women’s Initiative 2021 tem 24 finalistas globais

 

Umas das finalistas brasileiras, Barbara Granek é fundadora da Fishtag. A paraibana vem de uma família que exporta peixe para os Estados Unidos. Com a experiência pessoal, ela percebeu que faltava digitalização no mercado. A iniciativa teve crescimento de 60% de 2019 para 2020.

Em 2019, criou a startup para gerar uma cadeia mais sustentável e operacional tecnologicamente. “Queremos conectar o produtor ao consumidor, além de garantir a procedência do peixe e formalizar os pagamentos que, no geral, são em papel e caneta nessa indústria”, explicou Barbara Granek, em comunicado.

Empreendedora Barbara Granek
Barbara Granek é uma das brasileiras finalistas

 

Empreendedora Barbara Granek
Ela fundou a startup Fishtag

 

Empreendedora Barbara Granek
O empreendimento visa conectar produtores e compradores do mercado de pesca

A outra brasileira concorrente, Rafa Cavalcanti, lançou o aplicativo CloQ. Por meio de análise de crédito comportamental, a ferramenta facilita o acesso ao nanocrédito. O diferencial é que não consulta dados financeiros, como SPC e Serasa. Atualmente, são mais de 15 mil clientes cadastrados na plataforma, dos quais 75% são mulheres.

“A Rafa Cavalcanti vem de uma família de empreendedores de uma comunidade de Recife. Com experiências internacionais nos Estados Unidos, na Índia, China e Holanda, ela decidiu criar uma empresa que solucionasse os problemas de quem não consegue crédito e, muitas vezes, recorre a agiotas”, destacou a Cartier. “A ideia democratiza e ajuda a construir um histórico positivo para esse empreendedor – que, muitas vezes, é informal e, assim, pode caminhar sozinho”, completou a marca.

Empreendedora Rafa Cavalcanti
A empreendedora Rafaela Cavalcanti também está no grupo de participantes

 

Empreendedora Rafa Cavalcanti
A brasileira lançou um aplicativo de crédito

Aplicativo CloQ
O CloQ nasceu com propósito inclusivo

Desde a criação, o Cartier Women’s Initiative acompanhou mais de 260 empreendedoras, vindas de 59 países diferentes. Ao longo dos últimos anos, mais de US$ 4 milhões foram investidos em negócios que passaram pelo projeto. No dia 26 de maio, a empresa anunciará as oito vencedoras da edição deste ano, em cerimônia virtual.

Pelos prêmios regionais, de 21 mulheres, 7 recebem US$ 100.000, enquanto cada uma das 14 finalistas restantes ganham US$ 30.000. No inédito prêmio de ciência e tecnologia, a vencedora levará US$ 100.000. As outras duas finalistas também ficam com US$ 30.000.

 

Fonte: Metrópoles

print