Eleição da OAB-GO: situação e oposição divididas

A eleição da nova presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) se aproxima. Prevista para novembro deste ano, a disputa conta com cinco nomes. Isto porque tanto oposição quanto situação estão fragmentadas, com mais de uma pré-candidatura.

Na situação, são três pré-candidatos: a conselheira federal Valentina Jungmann; o presidente da Caixa de Assistências aos Advogados de Goiás (Casag), Rodolfo Mota; e o presidente da Escola Superior de Advocacia de Goiás (ESA-GO), Rafael Lara, que conta com apoio do presidente Lúcio Flávio.

Do outro lado, em oposição à atual gestão, estão: o advogado Julio Meirelles; e o diretor do Instituto dos Advogados do Brasil (IAB), Pedro Paulo de Medeiros.

Valentina Jugmann
Conselheira federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Valentina Jungmann se posiciona desde o início como situação e será a primeira mulher candidata à presidência da OAB-GO na história da seccional.

Rodolfo Otávio Mota
Presidente da Casag, Rodolfo Mota busca agora o comando da Ordem. Com uma gestão considerada de destaque por representantes da advocacia em Goiás, o pré-candidato também se posiciona a favor da atual gestão.

Rafael Lara
Presidente da ESA-GO, o advogado Rafael Lara também é representante da situação e conta com apoio anunciado do presidente Lúcio Flávio. O apoio foi divulgado em grupo restrito de advogados, mas reforça a pré-candidatura de Lara.

Júlio Meirelles
Opositor à atual gestão, o advogado Julio Meirelles é conhecido da imprensa. Na pré-campanha, colocou seu nome à disposição da advocacia goiana e tenta mudar os rumos da OAB-GO com o grupo Nova Ordem.

Pedro Paulo de Medeiros
O advogado criminalista Pedro Paulo de Medeiros, diretor do IAB, anunciou sua pré-candidatura em oposição à atual gestão. Na disputa de 2018, Medeiros ficou com o 2º lugar. Ele chegou a dizer que não entrar na disputa deste ano, mas mudou de ideia pouco tempo depois.

Por A Redação

print