Empresários renegociam dívidas com a GoiásFomento por meio do Programa Estadual de Apoio ao Microempreendedor (Peame)

O Governo de Goiás, por meio da GoiásFomento, e com base no Programa Estadual de Apoio ao Microempreendedor (Peame), está recebendo as solicitações de micro e pequenos empresários que buscam renegociar suas dívidas junto à instituição financeira. Desde o lançamento do Programa, no dia 16 de março último, até a última segunda-feira (17/05), a Agência de Fomento recebeu 811 pedidos de renegociação de débitos.

Neste período, foram aprovadas 303 solicitações. Esses micro e pequenos empreendedores ficaram adimplentes e tiveram direito à carência de seis meses para o pagamento de seus empréstimos, benefícios que foram oferecidos pelo Peame. Outros 467 processos estão em atendimento.

O Peame disponibilizou R$ 112 milhões em linhas de crédito especiais com taxa de juros zero, bancadas pelo Governo de Goiás, e possibilitou também a renegociação de débitos junto à GoiásFomento com a concessão de seis meses de carência no pagamento dos empréstimos. O principal objetivo é dar um fôlego aos empreendedores que tiveram os negócios prejudicados pela segunda onda da pandemia da Covid-19.

Beneficiados
De acordo com o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, os beneficiados da renegociação de débitos dentro do Peame são todos os micro e pequenos empresários que já têm contratos de financiamento com a instituição financeira. Se enquadram no programa os contratos com valores de até R$ 100 mil. Eles têm o benefício de, durante seis meses, ter o juro subsidiado pelo Governo do Estado. Portanto, nesse período, não precisam pagar o empréstimo. “Nós vamos dar essa carência para o empresário poder suportar as despesas que tem. ”, disse.

Rivael acrescentou que, para ter acesso ao benefício, o cliente da GoiásFomento precisa estar em dia com o pagamento das parcelas do empréstimo até março de 2020. Também é exigida, como contrapartida para ter o subsídio do Estado, a manutenção do número de funcionários que a empresa tinha em fevereiro de 2021.

Superação
O empresário Eduardo Paes Fernandes, proprietário da FB Distribuidora de Cosméticos, conseguiu ter acesso ao benefício do Peame, que possibilita a renegociação do débito e a carência de seis meses para o pagamento do empréstimo contraído junto à GoiásFomento. “Isso foi muito importante para a gente conseguir superar o momento financeiro crítico que estamos vivendo”, afirmou. Eduardo disse que na empresa, com sede em Goiânia, trabalham seis funcionários com carteira assinada, e com o apoio do Peame está sendo possível mantê-los.

Também beneficiada com a renegociação, a empresária Fernanda Rodrigues Queiroz, proprietária do Colégio Futura de educação infantil em Caldas Novas, conta que a maioria dos pais dos alunos preferiu cancelar os contratos a deixar os filhos nas aulas presenciais.” Enfrentamos também grande inadimplência e atraso no pagamento das mensalidades dos que ficaram matriculados”, relata.

Segundo ela é um ‘alívio’ a prorrogação no pagamento das parcelas na GoiásFomento. “ Foi o que nos salvou e nos tirou do endividamento. Estamos mantendo o quadro de funcionários que muito provavelmente eu precisaria demitir, porque ainda não voltamos a ter o contingente de crianças habitualmente matriculado na escola, que possibilitasse o pagamento da manutenção do prédio e também as parcelas do financiamento”, finaliza.

Atendimento
O site www.goiasfomento.com, contém todas as informações sobre o Programa Estadual de Apoio ao Empreendedor (Peame). Os interessados também podem ser atendidos pela Agência de Fomento por meio do telefone (62) 3216-4900 ou WhatsApp (62) 3216 4999. O Sebrae Goiás, via o 0800-570-0800, presta apoio à instituição financeira no serviço de atendimento.

Fotos: Ana Flávia Fernandes

Legenda

Fernanda Rodrigues Queiroz, proprietária do Colégio Futura de educação infantil em Caldas Novas. “A prorrogação do pagamento das parcelas nos salvou e nos tirou do endividamento”

 

Fonte: Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento)-Governo de Goiás

print