Agenda no interior e reuniões virtuais marcam pré-campanha na OAB

As eleições para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB Goiás) vão acontecer em novembro deste ano, no entanto, já há movimentações, reuniões, viagens e até mesmo abertura de um escritório de pré-campanha para viabilizar a candidatura dos cinco principais pré-candidatos, o diretor-geral da Escola Superior dos Advogados (ESA), Rafael Lara, o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag), Rodolfo Otávio, e da conselheira federal Valentina Jungmann, que surgiram no mesmo grupo; e de Pedro Paulo de Medeiros e Júlio Meirelles, que são os principais nomes de oposição.

O pré-candidato mais adiantado até o momento é o candidato da situação e que tem apoio do atual presidente, Lúcio Flávio, e que já abriu um escritório político, justamente para “não misturar nada da gestão da Ordem com a política de pré-campanha”.

Essa preocupação se dá porque o postulante, enquanto diretor-geral da ESA-Goiás, quer separar os dois assuntos.

“Temos um espaço para fazer reuniões com colegas da advocacia e falar sobre a OAB, mas sem utilizar o espaço da ordem. O intuito é criar um espaço em que a advocacia possa conversar sobre a OAB, seus desafios, os rumos da ordem, sem misturar com a OAB”, comentou o postulante.

Além do espaço, o pré-candidato já está intensificando suas reuniões pontuais que estão acontecendo prioritariamente tele presenciais e já está realizando viagens pelo interior do Estado, seguindo os protocolos sanitários de distanciamento e de higienização.

Lara já esteve em Jaraguá, Uruaçu, Porangatu, Ceres e Itapuranga, e está com agenda para visitar Aparecida de Goiânia e Senador Canedo, na Região Metropolitana, e a cidade de Rio Verde, que também é um grande polo eleitoral estadual. Apesar das viagens, o postulante acredita que a pré-campanha deve se intensificar “daqui um tempo”.

Virtual

O momento de maior movimentação, de acordo com o opositor Pedro Paulo de Medeiros, será entre agosto e setembro, que é o momento de formatação das chapas. Enquanto esse momento não acontece, ele avalia intensifica a sua pré-campanha de forma virtual.

De acordo com o postulante, neste momento ele está focando na campanha virtual, “sem a necessidade de encontros físicos, por causa do momento da pandemia de Covid-19″.

Pedro Paulo tem realizado diversas reuniões virtuais com dezenas de advogados de todo o Estado, e diz que o seu nome está com um grande apoio da advocacia do Estado e já “tem o favoritismo das pesquisas” e está culminando em um grande apoio dos colegas advogados.

“Começamos essa caminhada novamente há pouco mais de um mês, mas já há uma movimentação das pessoas que estão conosco e com os colegas advogados que estão insatisfeitos com a atual gestão”, argumenta o postulante, que acredita que o momento de intensificação deve ser maior ainda daqui para frente, em agosto e setembro.

Outro postulante que aposta na tecnologia e nos meios virtuais em sua pré-campanha é o presidente da Casag. Apesar de ter visitado 90% do Estado, o postulante afirma que o seu enfoque está sendo em uma advocacia unida e “in on”, com advogados atendendo o tempo todo, seja de forma presencial, seja de forma virtual, e está formulando sua pré-campanha neste mesmo sentido.

“Quando não estou acometido pelo tempo da Casag, estamos realizando pequenas reuniões e já percorremos cerca de 90% do Estado, onde contamos com grande aprovação, principalmente, por causa da nossa gestão da Casag durante a pandemia de Covid-19”, comenta o postulante.

Ele avalia que esse aprendizado durante a pandemia está sendo explorado para atender os advogados todo o tempo, com um projeto plural e que tem o intuito de “unir a advocacia”. Essa união, de acordo com Rodolfo Otávio, acontece com a sua presença física e virtual, e com a participação de todos os seus “multiplicadores [que são os seus apoiadores”, que são advogados jovens e advogados experimentados, de todos os grupos políticos da OAB. Ele também não pretende apostar na criação de um escritório político neste momento.

“Ainda estamos ganhando musculatura neste momento de pré-campanha e acreditamos que até outubro deve haver maiores movimentações até esse momento”, comenta o postulante.

Júlio Meirelles e Valentina Jungmann também estão se movimentando a fim de aglutinar novos apoiadores e em prol de um fortalecimento das suas respectivas candidaturas.

Assim como Lara, Júlio Meirelles tem intensificado as suas visitas às subseções pelo Estado e já esteve recentemente em Itaberaí, Itapuranga, Nerópolis e Itauçu e também tem intensificado a sua agenda com grupos da advocacia jovem e de mulheres e, a fim de viabilizar a sua candidatura.

Valentina está apostando na visibilidade que o seu nome alcançou durante a campanha “Paridade Já”, que está em vigência para essas eleições. Após a construção da sua pré-candidatura, a postulante está denunciando que “nunca houve uma candidata mulher à presidência da OAB-GO”. Desde então está realizando lives, entrevistas e fazendo críticas ao que denuncia como uma luta por “Paridade de Verdade”.  A advogada também tem se reunido com diversos nomes da advocacia local.

Por: Jornal O Hoje 

print