Lula: “Daqui a pouco, Bolsonaro só vai poder se reunir com miliciano”

Ao criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ressaltou pesquisas eleitorais que o mostram à frente na disputa pela Presidência da República em 2022.

“Ele que está com metade do que eu tenho nas pesquisas é que tem que ficar com medo. Daqui a pouco, ele só vai poder visitar quartel e fazer reunião com miliciano…”, escreveu Lula no Twitter nesta sexta-feira (28/5).

Veja o post:

Pesquisa divulgada este mês pelo instituto Datafolha mostra que em um eventual segundo turno contra o atual presidente, Lula venceria por 55% a 32%.

Em seguida, Lula afirmou não ter medo de Bolsonaro e citou o aumento na remuneração do mandatário. Uma portaria editada este mês pelo Ministério da Economia altera as regras para a aplicação do limite remuneratório. As mudanças vão permitir que as autoridades recebam acima do teto constitucional, atualmente em R$ 39,2 mil.

O impacto fiscal da medida pode variar, mas é estimado pelo governo em aproximadamente R$ 66 milhões ao ano.

Bolsonaro, hoje, recebe R$ 30,9 mil pela função de presidente e tem mais R$ 10,7 mil em outros benefícios, mas é feito um corte de R$ 2.300 para que o teto seja obedecido. Com a nova norma, a remuneração bruta do presidente deve passar de R$ 39,3 mil para R$ 41,6 mil, uma alta de 6%.

Bolsonaro chama Lula de “ladrão”

Durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais na noite de quinta-feira (27/5), Bolsonaro imitou a voz do ex-presidente e voltou a chamar o petista de “ladrão”.

Essa não é a primeira vez que Bolsonaro faz críticas ao petista. Há cerca de duas semanas, em tom semelhante, chamou Lula de “ladrão de nove dedos”.

Também na época, o presidente chamou o adversário político de “filho do capeta” e afirmou que, se Lula voltar a ser presidente do país, “nunca mais vai sair”.

“A canalhada da esquerda continua a mesma coisa. […] E uma turma ainda quer votar nesse filho do capeta aí. Olha, se esse cara voltar, nunca mais vai sair. Escreve aí”, disse Bolsonaro.

 

Fonte: Metrópoles

print