Vasco joga mal, mas vence o Boavista e abre vantagem na Copa do Brasil

Longe de apresentar um bom futebol, o Vasco conseguiu uma vantagem mínima na terceira fase da Copa do Brasil ao vencer o Boavista-RJ por 1 x 0, na noite desta terça-feira (1/6) no estádio Elcyr Resende, em Saquarema. O único gol da partida foi marcado pelo argentino Sarrafiore, que fez seu primeiro jogo como titular pelo time cruzmaltino.

O jogo de volta está marcado para quarta-feira, dia 9 de junho, desta vez às 16 horas, em São Januário. O Vasco jogará por um simples empate para avançar às oitavas de final, enquanto o Boavista precisará vencer por dois gols de diferença para avançar. Quem se classificar leva a premiação de R$ 2,7 milhões.

Os primeiros dez minutos de jogo expuseram dois grandes problemas do atual elenco do Vasco, sobretudo do sistema defensivo: a desatenção e escolhas precipitadas. Em dois lances, Rômulo errou feio e entregou a bola nos pés de jogadores do Boavista, que ficaram em condições de gol.

A dificuldade de encontrar espaços no sistema defensivo do Boavista forçou o Vasco a apostar em jogadas aéreas, tanto que o primeiro bom lance do time aconteceu apenas aos 25 minutos, quando Gabriel Pec cobrou escanteio, o goleiro Ary saiu errado do gol e entregou a bola nos pés de Morato, que finalizou pela linha de fundo.

O Boavista também mostrou dificuldade na criação das jogadas e no final do primeiro tempo viu o Vasco abrir o placar. Aos 44, Zeca cruzou, Morato errou no domínio e a bola sobrou para Sarrafiore, que chutou de fora da área, sem chances de defesa ao goleiro.

No segundo tempo, o Boavista precisou ser um pouco mais ofensivo e quase empatou o placar aos 14 minutos. Jean cobrou falta rasteira, a bola desviou e Vanderlei fez uma ótima defesa, mandando pela linha de fundo.

O Vasco conseguiu suportar a pressão inicial do Boavista e equilibrou o confronto. Mas o equilíbrio veio apenas com maior posse de bola, já que foram raros os momentos em que algum jogador vascaíno conseguiu fazer algo de diferente em campo, tamanha a falta de criatividade.

Na reta final da partida, o Boavista perdeu o volante Lucas Lourenço, expulso, mas ainda assim o Vasco optou por manter postura cautelosa e sem se expor em campo, esperando o apito final e a vantagem mínima para o confronto de volta em São Januário.

Aos 45, no último lance de perigo da partida, Gustavo Geladeira recebeu cruzamento, subiu mais que os defensores do Vasco e obrigou Vanderlei defender em dois tempos, evitando o empate em Saquarema.

 

Fonte: Metrópoles

print