Eduardo Pazuello não sofrerá punição do Exército

O Exército brasileiro decidiu não punir o general Eduardo Pazuello por ato com o presidente Jair Bolsonaro, realizado no Rio de Janeiro, em 23 de maio. A informação foi confirmada pelo analista da CNN Caio Junqueira, na tarde desta quinta-feira (3).

Em nota, disse que “em evento realizado na Cidade do Rio de Janeiro, no dia 23 de maio de 2021, o Centro de Comunicação Social do Exército informa que o Comandante do Exército analisou e acolheu os argumentos apresentados por escrito e sustentados oralmente pelo referido oficial-general”.

Também informou que “Desta forma, não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar por parte do General Pazuello” e que arquivou o procedimento.

O analista Caio Junqueira reiterou um incômodo grande por parte de generais da ativa, em que a maior preocupação era de que seria preciso punir o general Eduardo Pazuello para evitar que a política não interferisse nos quartéis, a grande preocupação de militares da ativa.

O general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, participou, sem máscara, de um ato político, no Rio de Janeiro, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, também sem máscara, no dia 23 de maio. A participação aconteceu dias depois de o militar falar à CPI da Pandemia, no Senado.

 

Fonte: CNN

print