Bolsonaro admite inflação, mas atribui aumento de preços ao lockdown

Em conversa com apoiadores nesta quarta-feira (9/6), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu que a inflação está elevada, mas atribuiu a alta de preços a medidas de restrição de circulação, adotadas por governadores e prefeitos como forma de conter a disseminação da Covid-19.

“Tem inflação em alimentos sim, não vou negar. Estamos, agora, tentando diminuir o preço do milho. Vai atingir diretamente a galinha, o ovo. Da onde vem isso aí? Da política do ‘fica em casa, que a economia vem depois’”, apontou Bolsonaro.

E ele lembrou que criticava a iniciativa já em março do ano passado. “Está vendo aí, ó? A política do lockdown, fecha tudo, fecha comércio destrói empregos”, disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada.

Segundo divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi de 0,83% em maio, 0,52 ponto percentual acima da taxa de abril, que registrou alta de 0,31%. Esse é o maior resultado para um mês de maio desde 1996, quando a inflação foi de 1,22%.

Em 2021, o índice acumula alta de 3,22% e, nos últimos 12 meses, de 8,06%, acima do teto da inflação definido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), do Banco Central (BC).

“Imagine se o campo, o agronegócio tivesse parado? Não teríamos inflação, teríamos desabastecimento. Vai acomodando as coisas”, prosseguiu Bolsonaro.

Elogios a ministros

Em seguida, o chefe do Executivo elogiou alguns de seus ministros: Tereza Cristina (Agricultura), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Tarcísio Gomes de Freitas (Meio Ambiente). Salles é investigado por suspeita de favorecer a venda ilegal de madeira da Amazônia.

A abertura do inquérito contra ele foi autorizada pela ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), na última semana. A notícia-crime foi protocolada pelo delegado da PF Alexandre Saraiva, ex-superintendente da corporação no Amazonas.

“Agricultura está tendo um impulso muito grande. Temos uma excelente ministra, a Tereza Cristina. Temos um excelente ministro do Meio Ambiente também, Ricardo Salles. Ninguém vai dar tiro em alvo não compensador. Infraestrutura também está excelente com o Tarcísio. Ele é formado pelo IME. Duas vagas da Câmara, ele passou no concurso nacional. Não há dúvida que ele tem propostas para ganhar 10 vezes mais aí fora do que como ministro.”

 

Fonte: Metrópoles

print