Para celebrar 700 anos da morte de Dante, Divina Comédia será enviada ao espaço

O poeta épico italiano Dante Alighieri está indo para o céu – de novo. Dante, o maior poeta da Itália, dividiu sua monumental “Divina Comédia” em três partes: Inferno, Purgatório e Paraíso. A alegoria que representa a jornada de uma alma até Deus é uma das obras literárias mais influentes do mundo.

Agora, uma cópia da “Divina Comédia” inteira, microinscrita em folhas de uma liga de titânio e ouro, será enviada ao espaço para flutuar nos céus acima das estrelas que Dante descreveu.

A última palavra de cada uma das três partes é “stelle” (estrelas), incluindo a famosa última linha, que define Deus como “O amor que move o sol e as outras estrelas”.

“Sabíamos que haveria muitas edições especiais da ‘Divina Comédia’ saindo para este 700.º aniversário da morte dele, e queríamos fazer algo totalmente diferente”, contou Giorgio Amaroli, chefe da Scripta Maneant, uma editora de livros de arte de luxo sediada em Bolonha.

Dante, chamado muitas vezes de “Poeta Supremo”, viveu na República de Florença, e seus escritos ajudaram a estabelecer o toscano como o padrão da língua italiana. Ele foi exilado por motivos políticos e morreu em Ravenna em 1321.

Para o projeto espacial, duas folhas de cerca de 29 por 43 centímetros, dobradas em quatro como um acordeão, receberão o poema completo de cerca de 14.200 linhas contendo cerca de 32 mil palavras.

A obra será levada em uma missão Soyuz que partirá do Cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão, para a Estação Espacial Internacional no outono. Um será lançado no espaço. O outro será assinado pelos astronautas e retornará à Terra em 2022.

Um fac-símile da segunda folha fará parte de uma versão impressa tradicional em grande formato de Comédia e será vendido como uma edição limitada numerada de 700 exemplares, equivalentes ao número de anos desde a morte de Dante.

“O pessoal da Soyuz nos disse que uma versão em papel não duraria muito no espaço e então sugeriram o titânio e a liga de ouro”, disse Amaroli, acrescentando que um protótipo foi enviado ao Cazaquistão para inspeção.

Amaroli se inspirou para o projeto no Canto 22 do Paraíso, quando Dante vislubra entre a vastidão das esferas do céu e dos planetas e, ao olhar de volta para a Terra, se espanta com sua pequenez.

A entrega especial ao espaço custará à editora mais de € 150 mil e os livros custarão cerca de € 6 mil cada, disse Amaroli.

A editora está acostumada com projetos espetaculares e sofisticados. Em 2017, trabalhou com os Museus do Vaticano em um conjunto extragrande de três volumes que reproduzia os afrescos do teto da Capela Sistina, de Michelangelo, em escala 1:1.

 

Fonte: CNN

print