Homem é preso suspeito de atirar em travesti por não aceitar que ela ficasse em frente à casa da sogra dele, em Itumbiara

Um homem foi preso suspeito de atirar contra uma travesti em Itumbiara, na região sul de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ele cometeu o crime porque ela estava em um ponto de prostituição em frente à casa da sogra dele e queria que ela saísse de lá. Imagens da câmera de segurança mostram o momento em que o homem passa de carro e atira. A travesti foi atingida na perna.

O homem foi preso nesta segunda-feira (14), mas o crime ocorreu no dia 17 de abril, na Avenida Afonso Pena. Como o nome do atirador não foi divulgado, o G1 não conseguiu localizar a defesa dele.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Felipe Delta, o atirador foi preso por tentativa de homicídio e posse irregular de arma de fogo. Ele confessou o crime.

“Foi dado o cumprimento ontem ao mandado de prisão preventiva e busca e apreensão na casa dele. Achamos a arma do crime e então o mesmo foi autuado em flagrante também por posse irregular de arma de fogo. O rapaz foi encaminhado para o presidio de Buriti Alegre”, relatou o delegado.

Crime e depoimentos

 

No depoimento prestado à Polícia Civil, o atirador alegou que estava com a esposa e o filho de 9 anos dentro do carro quando a travesti se aproximou e proferiu xingamentos e ofensas. Então, ele deu a volta no quarteirão, deixou a esposa e o filho em uma calçada e voltou com uma arma. Ele informou que não tinha a intenção de matar a travesti, apenas assustá-la, e que não viu que tinha a acertado.

O homem confessou que jogou a arma em um rio quando soube que havia acertado a travesti e que acionou socorro para atendê-la.

Já a travesti informou à polícia que estava fazendo programas no local quando o homem desceu do carro e a ofendeu por estar no local. Nesse momento, segundo ela, ele disse: “Sai daí viado desgraçado”.

Ela afirmou que respondeu os insultos e permaneceu no local. Momentos depois, o homem voltou e fez os disparos, a atingindo na perna.

Segundo a Polícia Civil, a travesti foi encaminhada ao Hospital Municipal de Itumbiara, onde recebeu os devidos cuidados. Como o nome dela não foi divulgado, o G1 não conseguiu checar os desdobramentos do estado de saúde dela.

Fonte: G1 Goiás

print