Ocupação em leitos de UTI volta a subir em meio a flexibilizações

Com a flexibilização de algumas atividades comerciais, a taxa de ocupação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) voltou a subir nas unidades de saúde das redes estadual e municipal. Na Capital, por exemplo, a ocupação tem se mantido acima de 75% desde o último dia 16. Para a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, o cenário tem que ser analisado de forma cuidadosa.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) tem notado crescimento de casos em regiões como a Central e Oeste. “Isso reflete lá na frente nas internações e óbitos. Estamos sempre em contato com as prefeituras para que elas possam tomar ações acertadas dependendo do cenário de cada cidade”, explica.

Já na rede estadual, os leitos destinados a pessoas diagnosticadas com a Covid-19 atingiram a taxa de 85% de ocupação no fim do último mês e sofreram variação entre 76% e 81%. Na última terça (20), chegou a 84,65%.

Mesmo com o aumento discreto, Flúvia aponta que é visto com bastante preocupação. O cenário mostra que a doença pode não estar avançando intensamente, mas também não apresenta redução. “A média é de 14 mil casos por semana. No melhor momento da pandemia até agora, tínhamos entre 4 mil e 5 mil”, avalia. Caso haja aumento significativo, pode gerar pressão novamente no sistema de saúde.

Capital

Para a secretária executiva da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Luana Ribeiro, os números de Goiânia não podem ser encarados de modo isolado. A Capital manteve um índice abaixo de 70% durante todo o mês de junho. Segundo ela, pode ter sido um momento atípico do fim de semana. “Para dizer que está subindo, o crescimento precisa ser sustentado”, informa.

Vale lembrar que na última semana, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz(Repúblicanos), flexibilizou o funcionamento de bares e restaurantes na Capital. Agora, os comércios voltaram a funcionar das 8h às 18 horas – o horário comercial antigo. Os bares, por sua vez, poderão funcionar até às 3 horas da manhã e com até oito pessoas dividindo a mesa.

O último decreto, que estava em vigência desde o último dia 29 de junho, trazia que os comércios poderiam funcionar das 9h às 17 horas. “Além disso, [com a volta do horário antigo] os empresários podem ter um convívio melhor com os seus colaboradores. E isso contribui para que não haja aglomerações no comércio, tendo em vista que os consumidores poderão se organizar para fazer suas compras dentro de sua rotina. Ou seja, isso melhora alguns cenários que estavam sendo notados em alguns comércios”, reforça.

O presidente da Abrasel, Danillo Ramos, postou em uma rede social um vídeo em que comemora o novo decreto para o segmento. Segundo ele, agora os estabelecimentos poderão funcionar até às 3 horas da manhã e podem ter até oito pessoas por mesa, ao invés das seis que estavam permitidas até o momento. “A gente acredita que isso só foi possível graças ao esforço de todos fizeram em manter os protocolos e o avanço da vacinação, do qual a gente também é a favor”, destacou.

Testagem

Nesta quinta (22), Goiânia realiza a testagem ampliada de antígeno da Covid-19. A ação será realizada em seis escolas municipais e serão disponibilizados 3,5 mil testes. O objetivo é promover o isolamento social de casos assintomáticos e, com isso, quebrar a cadeia de transmissão da doença na cidade. Podem realizar o teste pessoas acima de 12 anos de idade e o resultado fica pronto em cerca de 20 minutos. O procedimento é feito por meio da coleta do material no nariz, utilizando o swab, uma espécie de haste flexível. 

 

Fonte: O Hoje

print