Lira levará PEC do voto impresso ao plenário após derrota em comissão

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou em pronunciamento no Salão Verde que vai levar a questão do voto impresso para o plenário da Casa.

De acordo com o parlamentar, a discussão do assunto será levada ao plenário “pela tranquilidade das próximas eleições” e para que “possamos trabalhar em paz até janeiro de 2023”.

“O plenário será o juiz dessa disputa que já foi longe demais”, afirmou.

Na avaliação de Lira, não há nada mais livre, amplo e representativo do que deixar o plenário se manifestar.

“Só assim teremos uma decisão inquestionável e suprema, porque o plenário é nossa alçada máxima de decisão, a expressão da democracia, e vamos deixá-lo decidir”, ressaltou.

Desde julho, a tensão entre os Três Poderes tem aumentado diante das ameaças do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) de não realizar as eleições de 2022.

Embora integrantes do Judiciário, do Legislativo e do Executivo se movimentem para atenuar as diferenças, Bolsonaro prepara uma nova ofensiva contra as urnas eletrônicas. As informações são da analista de Política da CNN Renata Agostini.

Segundo auxiliares presidenciais, o alvo será as últimas eleições de 2020. Além disso, ele quer divulgar elementos sobre invasões aos sistemas do Supremo Tribunal Federal (STF), com o objetivo de colocar em cheque a segurança do Judiciário. A avaliação é que Bolsonaro não irá recuar.

A intenção de Bolsonaro é garantir apoio popular por meio de anúncios nas redes sociais, para dar mais subsídios aos apoiadores do voto impresso na Câmara.

 

Fonte: CNN 

print