Fachin dá 48h para PF se manifestar sobre abertura de inquérito contra vazamento

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, deu um prazo de 48h para que a Polícia Federal (PF) se manifeste sobre abertura de inquérito contra suposta divulgação de documentos sigilosos por parte da CPI da Pandemia.

A PF divulgou no último dia 4 de agosto que abriu uma investigação sobre supostos vazamentos de dados sigilosos enviados pelo órgão para a CPI da Pandemia. As acusações involvem os inquéritos que apuram irregularidades na compra da vacina Covaxin e a suposta prevaricação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Pandemia, entrou nesta quinta-feira (12) com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam imediatamente suspensos os inquéritos abertos pela Polícia Federal (PF) sobre uma suposta divulgação de documentos sigilosos por parte da comissão.

 

Fonte: CNN

print