Bolsonaro avalia antecipar lançamento de auxílio-gás

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avalia antecipar para setembro o lançamento de um vale-gás para famílias carentes.

A ideia inicial era anunciar a iniciativa em outubro, para ser viabilizada em novembro junto com o Auxílio Brasil, o novo programa social que substituirá o Bolsa Família.

Com o aumento da inflação sobre o preço do botijão de gás, no entanto, o presidente foi aconselhado a antecipar a ajuda a famílias inscritas no Cadastro Único do governo federal.

A proposta é que famílias carentes recebam, por meio de um cartão, um valor bimestral de cerca de R$ 120 para a compra do botijão de gás. O impacto calculado pelo governo federal é de R$ 3 bilhões.

O novo benefício tem sido estruturado pelo Ministério de Minas e Emergia, já que a expectativa é de que a iniciativa seja custeada por programas de incentivo de energia limpa da Petrobras.

Antes de definir a criação do vale-gás, o presidente chegou a cogitar a entrega de um botijão de gás bimestral a cada família carente inscrita no Cadastro Social. O alto custo com logística, no entanto, levou o governo federal a preferir o depósito do valor.

O aumento do preço do botijão de gás é uma das principais críticas feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, à atual gestão. A expectativa é de que o tema seja explorado na disputa presidencial de 2022.

 

Fonte: CNN

print