Segundo pesquisadora, a variante Gamma Plus é mais transmissível e já foi detectada em 20 municípios de Goiás

Em uma parceria entre a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) e o Instituto Federal de Goiás (IFG) em conjunto com as secretarias de saúde de todo o Estado de Goiás, uma pesquisa de mapeamento de variantes do Sars-CoV-2 foi feita e descoberto a nova variante chamada Gamma Plus. Segundo uma das cientistas que participaram da iniciativa, Mariana Telles, a cepa consegue atingir um número de pessoas mais rápido.

As amostras analisadas são de abril e maio deste ano. Segundo a pesquisadora, Mariana Telles, a variante Gamma Plus apresenta uma mutação semelhante a da cepa Delta. Essa mutação, “facilita a entrada do vírus na célula e isso pode aumentar a velocidade de transmissão e consequentemente atingir um número de pessoas mais rápido”, afirma a cientista.

Por conta do alto contágio, é importante manter as medidas de segurança, alerta a Mariana, pois a cepa é capaz de “contribuir para o colapso de saúde mais uma vez”. Uso de máscara, álcool em gel, e distanciamento social devem ser preservados.

 

Fonte: Jornal Opção

print