Ocupação de leitos de Covid-19 em Goiás flutua entre 51% e 69%, diz ministério

A taxa de ocupação de leitos de Covid-19 em Goiás flutua entre 51% e 69%, segundo dados do Ministério da Saúde, a partir de informações disponibilizadas pelas secretarias estaduais de Saúde.  O órgão classifica o estado em zona de alerta. Entram nesta matemática tanto leitos clínicos quanto leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Além de Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul estão em zona de alerta. O Rio de Janeiro, com taxa entre 70% e 80%, está na faixa de emergência. Roraima segue em zona grave, com ocupação entre 80% e 94%.

A maioria dos estados brasileiros, entretanto, segundo o Ministério da Saúde, estão com taxa de ocupação de leitos de Covid-19 abaixo de 50%. Ao todo, são 20 federações: Acre, Pará, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Santa Catarina.

Ainda de acordo com o órgão, esta é a primeira vez que há números assim desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Em nota, o Ministério da Saúde atribuiu os números ao avanço da vacinação do país. “Na prática, isso significa que a rede hospitalar desses estados está menos sobrecarregada e registrando menos casos graves ou gravíssimos de covid-19, ou seja, situações que demandam internação e intervenção médico-hospitalar”, diz nota (via Agência Brasil).

Não foram divulgados dados a respeito do estado Amapá e do Distrito Federal.

De acordo com o ministério, foram aplicadas 187 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 no Brasil. Destas, 128,4 milhões são de primeira dose. 59,1 milhões de pessoas tomaram imunizante de dose única ou completaram o ciclo vacinal.

 

Fonte: Mais Goiás

print