Defesa de Flávio Bolsonaro pede adiamento de julgamento do caso das rachadinhas

A defesa do senador Flávio Bolsonaro (Podemos-RJ) pediu ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o adiamento do recurso do Ministério Público do Rio de Janeiro que tenta reverter a concessão de foro privilegiado ao filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no caso das “rachadinhas”. O julgamento está na pauta desta terça-feira (31) da Segunda Turma do STF por decisão do presidente do colegiado, ministro Kassio Nunes Marques. Mendes é o relator do caso.

À CNN, o advogado de Flávio Bolsonaro, Rodrigo Roca, afirmou que pediu o adiamento porque não poderá ir à Brasília amanhã. O MP tenta reverter decisão da Justiça do Rio que concedeu foro privilegiado ao senador Flavio Bolsonaro e tirou o caso das mãos do juiz Flávio Itabaiana, da 1ª instância.

Foi ele quem, no curso da investigação das rachadinhas, determinou buscas e apreensões, quebras de sigilos e a prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz. Segundo o MP, ele operava um esquema de desvio de parte dos salários dos funcionários de Flávio Bolsonaro.

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou Flávio Bolsonaro, Queiroz e outras 13 pessoas pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e apropriação indébita. A tramitação da denúncia no Orgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio está suspensa por decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) João Otávio de Noronha.

 

Fonte: CNN

print