Três cachoeiras da Chapada dos Veadeiros são interditadas após 11 kalungas serem diagnosticados com Covid-19

Três cachoeiras da Chapada dos Veadeiros foram interditadas após 11 kalungas, que são remanescentes de escravos, serem diagnosticados com Covid-19, conforme a Prefeitura de Cavalcante, no norte de Goiás. As cachoeiras Santa Bárbara, uma das mais famosas da região, Candaru e Capivara ficarão fechadas até o dia 19 de setembro.

A prefeitura informou que os moradores contaminados estão apenas com sintomas leves da doença e, até esta quarta-feira (1º), todos seguiam tratamento em casa. Os locais interditados integram o quilombo em que eles vivem e estão fechados desde terça-feira (31).

Cachoeira Candaru tem uma queda de 80 metros e limite de 400 visitantes por dia — Foto: Fábio Tito/G1

Cachoeira Candaru tem uma queda de 80 metros e limite de 400 visitantes por dia — Foto: Fábio Tito/G1

A medida, que vai afetar o feriado de 7 de setembro, foi tomada para assegurar a saúde dos kalungas e dos turistas. A prefeitura não soube informar quantos visitantes foram afetados com a medida.

A administração da cidade informou que a Associação Kalunga Comunitária de Engenho II (AKCE), responsável pela gestão das cachoeiras, está entrando em contato com os turistas que já tinham reservas para visitar o local. Eles oferecem remarcar ou devolver o dinheiro.

As cachoeiras ficam próximas ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que é um dos principais pontos turísticos do estado. Ele já foi eleito o melhor do Brasil e o 25º do mundo, segundo um levantamento do site de viagens Tripadvisor.

Santa Bárbara é o nome do raicho que forma e batiza cachoeira  — Foto: TV Anhanguera/ Reprodução

Santa Bárbara é o nome do raicho que forma e batiza cachoeira — Foto: TV Anhanguera/ Reprodução

Cachoeira azul turquesa

 

A comunidade faz parte do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, o maior quilombo do país. A estrela do roteiro é a cachoeira Santa Bárbara. Com uma queda de 28 metros e cor azul turquesa, os turistas chegam a fazer fila para tirar foto no melhor ângulo da cachoeira.

A cor da água é resultado da formação de calcário do fundo da cachoeira. Segundo a prefeitura, ela é uma das mais procuradas do Brasil.

O dinheiro arrecadado com os ingressos das cachoeiras é direcionado para as associações kalungas da região. O recurso é usado para a manutenção e melhoria da infraestrutura local.

Fonte: G1 Goiás

print